Por Erivan Santana*

Entrei no supermercado para comprar panetones. Todo natal e início de ano novo é assim, aproveito a desculpa para esticar a compra dos panetones até o fim de janeiro. Peguei alguns, uma garrafa de vinho, refrigerantes e duas caixas de chocolate, e me encaminhei para a fila do caixa. Foi aí que percebi que o supermercado estava lotado. Estava havendo uma promoção, com 50% de desconto em quase todos os produtos. Cogitei em desistir, mas lembrei que estava na fila do caixa rápido, e no final, dois caixas atendem, entretanto, a fila estava imensa.

Uma multidão usando máscaras e filas quilométricas, era este o cenário. Os boatos e conversas começaram a surgir.

– Quando teremos a vacina, a Argentina e o Chile já estão se vacinando, e nós?

– Estão esperando o aval da Anvisa.

– Eu não tomarei a vacina, não confio no governo.

– Este governo nem calendário de vacinação tem, não planejou nada.

– A rainha da Inglaterra se vacinou ontem.

– E a coleta do lixo na cidade, alguém sabe?

– O novo prefeito disse que vai começar amanhã.

A fila andava devagar, estava muito grande. Duas crianças que estavam na frente, começaram a chorar, quando viram as caixas de bombons, ao lado da fila. A mãe logo tratou de pegar duas e colocar no carrinho, as crianças se aquietaram.

E a conversa recomeçou, eu observava, e me lembrei que supermercado, feira e padaria são ótimos locais para um escritor garimpar histórias.

– Brasileiro gosta de fila, disse um rapaz, observando a multidão.

– Será que teremos a prorrogação do auxílio emergencial?

– Não, não viu o presidente dizer que o país está quebrado?

– Uai, e para que ele foi eleito, um grande líder se revela nessas horas, como foi o caso de Churchill e Roosevelt, durante os períodos de crise.

– Olha, não dá nem pra comparar, o que nós temos, com esses aí, talquei?

Finalmente, cheguei ao caixa, paguei e ia saindo com as sacolas, quando a tv, já próxima da saída do supermercado, mostrava a invasão ao Capitólio, em Washington. Deus salve a América.

*Erivan Augusto Santana é colaborador do site, poeta, cronista e titular da Cadeira 36 da Academia Teixeirense de Letras (ATL). Mestre em Ciências da Educação e Multidisciplinaridade, leciona nos ensinos médio e fundamental em Teixeira de Freitas/BA.

Compartilhar: