Os vereadores e o prefeito de Teixeira de Freitas,BA, são pagos em excesso? Devemos limitar sua remuneração? É correto que esses servidores recebam mais do que um professor?  

Essas são indagações feitas por um movimento de iniciativa popular lançado na manhã da sexta-feira ,11 de março, no auditório do Sintrexbem, que representa os trabalhadores no segmento da silvicultura, que com outras entidades parceiras, vai projetar essas provocações através de uma campanha que visa contestar e exigir mudanças a partir da coleta de assinaturas num abaixo-assinado. 

A ação visa a criação de uma lei que revise para menos os números de vereadores da casa legislativa e dos valores pagos pelos contribuintes a esses servidores, vereadores e prefeito. A expectativa dos envolvidos é mobilizar e chamar a população a consciência dessa realidade e, dessa forma, transformá-la. 

“Buscamos mudar essa situação e não simplesmente conseguir assinaturas, mas mobilizar 100% do eleitorado e toda população para que seja protocolado e atendido nosso pleito na casa. Nossa lista já está circulando e vamos buscar assinaturas em locais de grande movimentação para fazer acontecer”, destacou Lourival Júnior, Presidente do Sintrexbem. 

Momento da reunião

“(…) Enquanto em Vitória, capital do ES, um vereador recebe 8900,00 reais, os de Teixeira de Freitas recebem 12500,00 reais.  Além disso, esse modelo de vereança que estamos tendo aqui na cidade onde o vereador fica bajulando e puxando o saco do prefeito, só para pedir troca de lâmpadas e furar fila de marcação de exames, torna as coisas ainda mais graves (…).  

Somente em seis capitais no Brasil o gestor municipal ganha mais do que o prefeito de Teixeira de Freitas, lembro aqui, por exemplo, do prefeito de Salvador e do prefeito de Belo Horizonte.  Já os de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória ganha menos que o prefeito teixeirense que recebe 25 mil reais por mês, portanto são situações que nos incomodam e por nos incomodar estamos fazendo essa provocação junto com nove representações sindicais que também assinam essa causa”, frisou Silvano Oliveira, do Sintrexbem. 

Sindicalistas na luta

O movimento conta com a adesão do pessoal dos sindicatos dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do extremo sul da BA, (SINDACESB),    Sindicato dos Empregados no comércio de Teixeira de Freitas,   (SINDEC), Sindicato dos Bancários,(Sindibancários), Associação de Docentes da UNEB ( ADUNEB), Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Construção e Montagem do extremo sul da Ba, (SINTICESB), Sindicato dos Trabalhadores da Emp. Brasileira de Correios e Telégrafos BR BA (SINCOTELBA), dentre outros, que não acham correto que  o prefeito e vereadores recebam mais do que um professor. 

Compartilhar: