Arquivo da categoria: Cotidiano

GOVERNO MUNICIPAL INAUGURA CALÇADAS PADRONIZADAS NO CENTRO

Por (Daniel Rocha)

Foi na Avenida Marechal Castelo Branco, na altura da Praça dos Leões, que o negro pioneiro Manuel de Etelvina e outros comerciantes abriram, no ano de 1950, as primeiras casas comerciais, na época, chamadas de “vendas” pela população.  

A partir disso, houve, então, o surgimento do pequeno povoado do Comércio dos Pretos. Este, que mais tarde, foi apelidado de “Tira-Banha” e, tempos depois, oficialmente chamado de Teixeira de Freitas.

Em meio ao aglomerado de “vendas”, surgiu a Praça dos Leões. Este espaço, com o tempo, foi usado, aos domingos, por comerciantes autônomos e feirantes, os quais eram exprimidos entre ruas abertas clandestinamente, sujas com frutas podres e estrume dos animais de cargas.

Neste caótico cenário, alguns imóveis foram construídos e ruas abertas às pressas de forma não planejada e eficiente. Quanto mais a concentração de construções ia se expandindo em direção ao norte, mais as ruas iam ficando apertadas e desordenadas.

Essa desordem, até pouco tempo, permanecia preservada nos traçados irregulares dos passeios escondidos e, estes, com iluminação inexistente.

Assim, a urbanização desordenada daqueles idos anos 50, do século passado, permitiu, neste início de século XXI, que se fizesse presente, onde hoje é o centro comercial de Teixeira de Freitas, um trânsito caótico e calçadas apertadas, resultando, na Avenida Marechal Castelo Branco, tanto nas calçadas quanto na via de tráfego de veículos, uma deficiente mobilidade urbana.

Sete administrações depois da emancipação de Teixeira de Freitas, a gestão de João Bosco iniciou em 2015, uma verdadeira revolução, no que diz respeito à melhoria da mobilidade urbana, da principal avenida comercial da cidade.

Tal modificação consistiu na padronização, desobstrução, iluminação, além de outras intervenções, das calçadas da Avenida Marechal Castelo Branco. O intuito da intervenção foi a de garantir espaço democratizado do ir e do vir de qualquer cidadão e cidadã.

As novas calçadas foram inauguradas na tarde desta sexta-feira, 22 de janeiro de 2015. Elas possuem guias demarcadas para deficientes, contém rampas para o acesso de cadeirantes, jardinagem e nova iluminação.

Aílton Agente de Saúde afirmou que a democratização das vias é importante não só para as pessoas que vão às compras e que transitam intensamente pelas calçadas da Avenida Marechal Castelo Branco, como também favorece significativamente aos comerciantes.

 

O “TURNÃO” EM PAUTA: SERVIÇO PÚBLICO DE QUALIDADE E ECONOMIA PARA O COFRE MUNICIPAL

Por (Daniel Rocha)

A Administração Pública segue princípios que inspiram muitas práticas de gestão. Dentre eles, destacam-se os princípios da economia e da eficiência. A observância desses princípios visa à prestação de um serviço público de qualidade e que se gaste, no mesmo, o mínimo, possível, de recursos.

Orientando-se nessa visão, a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas, por meio do decreto de nº 03/2015, de 11 de setembro do mesmo ano, determina que alguns setores da administração prestem serviços em turno único.

 O turno estendido, popularmente conhecido como “turnão”, contribui, consideravelmente, para a diminuição de gastos, tais como: água, luz, horas extras, dentre outras despesas. Essa medida aumenta a eficiência do serviço prestado, pois o horário alternativo atende aos trabalhadores fora do horário comercial.

Setores da Atenção Básica abraçaram a ideia e lançou, através do SINDASESB, a Campanha “#QueremosTurnãoNoVerão”. Profissionais das Unidades Básicas de Saúde constataram que, a maior procura pelos serviços prestados nas Unidades, ocorre pela amanhã.

Segundo Ailton Agente de Saúde, em entrevista, o “turnão” poderia, sobretudo, ser uma alternativa de atendimento ao público masculino, que apresenta resistência em faltar ao trabalho para cuidar da saúde. Ailton destacou ainda que, a campanha de conscientização ” Novembro Azul ” aumentará a procura,  por  orientação nas Unidades, e, o horário de almoço é uma alternativa ao público masculino.

A campanha agradou a muitos, principalmente, aos profissionais que realizam visitas domiciliares e sofrem, na pele, os efeitos nocivos do Sol, sobretudo, no verão.

Os benefícios do “turnão” não se restringem apenas aos fatores econômicos e ao atendimento fora do horário comercial, melhora, inclusive, a produtividade do servidor, além de criar a possibilidade de qualificação pessoal.

Todos ganham com essa ideia. 

Instalação de poços artesianos beneficiará mais de 4 mil pessoas

O vereador Manrick (PP) conseguiu através de uma parceria com o deputado estadual Robinho (PP) e o governo do estado da Bahia, a construção de poços artesianos no município de Vereda e que beneficiará os distritos de Sulzinho e São José de Vereda “Piau”. 

Vereador Manrick acompanhou a perfuração dos poços arrtesianos.

Vereador Manrick acompanhou a perfuração dos poços artesianos.

Poços artesianos são obras de engenharia fundadas em estudos geológicos para a captação de águas subterrâneas através da perfuração de grandes rochas que, quando cristalinas, concentram reservas em suas fendas. No caso especifico dos distritos, o objetivo é ajudar no fornecimento de água potável para os moradores.

Manrick falou da conquista e do beneficio que os moradores dos distritos beneficiados terão com a chegada de água de qualidade.

” Estamos em uma região longe de tudo e precisamos ajudar os munícipes terem acesso a ações de qualidades. Os poços artesianos vai beneficiar a comunidade, trazendo água de qualidade para o povo. Estou muito feliz por poder ajudar o município que confiou em mim, é isso que faz um político responsável” disse.

Vereador Manrick e a liderança de Massaranduba, Arnúbio Recco.

Vereador Manrick e a liderança de Massaranduba, Arnúbio Recco acompanhando as obras.

O vereador agradeceu o empenho do deputado Robinho (PP) e do governo do estado da Bahia na aquisição dos poços.

” A comunidade votou e recebemos a resposta, então quero agradecer a parceria e dizer que a nossa luta é justamente para ajudar os mais necessitados. Então não poderia deixar de agradecer o empenho do estado e do deputado estadual Robinho nessa conquista” concluiu.

 

O serviço de perfuração e instalação de poços artesianos envolve uma série de tarefas, a começar pelo estudo de avaliação hidrogeológica, feito por geólogo credenciado ao Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) que identifica as probabilidades de haver recursos hídricos no local avaliado. Se a disponibilidade hídrica se mostrar provável, é elaborado então um projeto construtivo da perfuração.

Assim que foi aprovado o projeto, as obras nos dois distritos começaram como mostram as imagens. Segundo levantamento, os dois poços beneficiarão mais de 4 mil pessoas. 

 

Publicado originalmente no portal N3

www.portaln3.com.br

Rumo à 15ª Conferência de Saúde

Por (Daniel Rocha)

Ainda este ano acontece em Brasília a 15ª conferência nacional de saúde, com o objetivo de avaliar e propor diretrizes de aperfeiçoamento das políticas de saúde. Discute-se direitos em saúde e a garantia da qualidade de acesso.

Esse debate tem papel fundamental na afirmação do Sistema Único de Saúde (SUS), como principal politica de inclusão social. Esse sistema se saúde pública, gratuíta e para todos é fruto de lutas e sacrifícios. Durante as décadas de 1970  de 1980, mobilizações sociais e manifestações populares foram organizadas em diversas partes do país contra a ditadura e a favor da democracia e da saúde.

Em razão das manifestações e organizações populares pró-saúde em 1986 foi realizada a 8ª conferência nacional de saúde, pela primeira vez, aberta a  participação popular.

As propostas de reforma sanitarista e a democratização da saúde pública brasileira discutida na 8ª conferência foram reconhecidas e influenciaram  a construção do pacto social estabelecido pela constituição cidadã de 1988 que declarou:

“A saúde Direito de todos e dever do estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença, agravos e ao acesso universal e igualitário as ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.”

Porém, a criação do Sistema Único de Saúde em 1988 não resultou na sua aplicação de imediato, foi necessário  negociar com setores diversos da sociedade, a fim de assegurar a aplicação de leis e mecanismos de fiscalização e controle.

Ao longo dos anos, diversos debates foram realizados através das conferências buscando aperfeiçoar, expandir e melhorar a conquista popular.

 Vinte e oito anos depois da oitava conferência, o Brasil caminha para a realização da 15ª conferência nacional de saúde que será realizada após as conferências municipais e estaduais.

Em julho de 2015, Teixeira de Freitas realizou a 5ª conferência municipal de saúde, com a presença do Deputado Federal e ex – secretário de saúde do estado, Dr. Jorge Solla e diversos representantes da sociedade civil organizada.  A conferência  foi organizada pelo Conselho Municipal de Saúde   ( CMS) e Secretaria; teve como objetivo analisar as prioridades locais de saúde, formular propostas de políticas públicas e eleger delegados para 9ª conferência estadual.

Aílton Agente de saúde esteve à frente da organização da  5ª conferência municipal, contou ainda com a colaboração de José Félix, membro do CMS e presidente do sindicato dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias do   extremo sul da Bahia –Sindacesb. Ailton destacou a importância da participação dos diversos segmentos da sociedade teixeirense, que na oportunidade discutiu, avaliou e elaborou propostas norteadoras para consolidação da politica de saúde no mosso município.

Ressaltou ainda que, a mobilização de uma frente popular se faz necessário, em defesa do SUS público, universal e de qualidade, uma vez que este vem sofrendo ameaças até de extinção, dentre elas a  insufieciência de recursos e financiamentos. Questionado sobre alguma solução para esses problemas, o mesmo citou a taxação das grandes fortunas como saída para a situação emblemática, acrescentando que, deste modo, a justiça social estaria de fato sendo feita.

Secretário estadual de saúde visita o hospital municipal

Por (Daniel Rocha) O secretário estadual de saúde, Fábio Vilas Boas esteve na manhã desta segunda – feira (24/08) participando de uma visita ao hospital municipal de Teixeira de Freitas. O hospital regional, como é conhecido, atende toda região do extremo sul.

A visita teve como objetivo atender a solicitação do prefeito, João Bosco e do secretário municipal de saúde, Eujacio Dantas, que reclamam maior atenção do estado para as dificuldades que a saúde do município vem enfrentando com a demanda de outras cidades. O hospital regional de Teixeira de Freitas foi inaugurado no ano de 1980 para atender a região ofertando o atendimento clínico básico.

Em menos de uma década já se encontrava em condições precárias. Em 1998 foi municipalizado e passou a ser “referenciado” como pronto- socorro do extremo sul. Desde então, tem atendido toda região com recursos insuficientes. Segundo Ailton Agente de saúde que acompanhou a comitiva, a visita do estado, através da pessoa do secretário Fábio Vilas Boas favorece a ampliação dos serviços e maiores investimentos na rede de saúde do município.

DA PERIFERIA AO CENTRO?

Por (Daniel Rocha)

 

No dia 25/07/15, o secretário estadual de cultura, Jorge Portugal, esteve em Teixeira de Freitas para participar do último dia do 3º Encontro de Cordas do ICED (Instituto de Cultura, Educação e Desenvolvimento), que contou com a apresentação da Orquestra 9 de maio, que é fruto do projeto “Orquestrando o futuro”, o qual beneficia mais de duzentas crianças  brilhantemente orientadas pelo maestro Orley Silva.

 

Tal como na segunda edição do encontro, realizada em 2014, os concertos de música clássica foram promovidos em diferentes pontos da cidade, inclusive na periferia onde o contato com a cultura musical erudita não é tão comum.

Este fato evidencia as posturas dos governos municipal e estadual de levarem aos bairros, e não apenas realizar no centro da cidade, programações e atividades culturais incentivadas e/ou financiadas por eles.

 

Diante deste fato, duas questões muito instigantes surgem: a) existe uma política de cultura para o centro e outra para periferia? e b) O que pensa os governantes sobre isso?

 

O prefeito de Teixeira de Freitas, João Bosco, destacou, por meio de entrevista, que no contexto atual a prefeitura tem procurado integrar a sociedade, derrubar preconceitos e socializar espaços e meios sem estabelecer diferenciação entre a cultura do centro e a cultura da periferia.

 

Segundo ele: “Não há distinção entre a cultura do centro e a cultura de periferia. Porém, há modos de vida e expectativas diferentes em relação à cultura.Na periferia ela assume um caráter reivindicatório, já no centro, está mais ligada aos padrões e normas de consumo. Milton Nascimento diz que o artista tem que ir onde o povo está. Se a maioria está nos bairros, nosso compromisso é levar até aos bairros, sem, com isso, deixar de pensar no centro. O centro é onde todos se encontram”.

 

Pela segunda vez na cidade, o secretário de cultura, Jorge Portugal, chegou entusiasmado para conhecer o trabalho desenvolvido, em Teixeira de Freitas, pela Orquestra 9 de maio.

 

O secretário respondeu às mesmas questões feitas ao prefeito, destacando que não existe cultura do centro e cultura da periferia. Mas sim, oportunidades e, por isso, promover a cultura e a inclusão são as melhores formas de superar as barreiras que há no cotidiano.

 

Nesse sentido, o secretário Jorge Portugal afirmou: “Eu sou daqueles que entende a arte e a cultura como instrumentos de transformação humana, e a primeira transformação que eu posso dar notícia é a minha própria vida que foi sofrendo transformações pelo processo cultural e pelo processo artístico.Levar esse tipo de expressão cultural e artística para a periferia, com o encontro de cordas, dará resultados daqui a cinco a seis anos. Portanto, não existe cultura do centro e da periferia; existem oportunidades.”

 

A questão parece que ainda não foi esgotada, pois há muitos detalhes que precisam ser pensados e esclarecidos. A verdade é que a cultura ocorre independentemente ou não de financiamento ou espaço, pois ela sempre vai estar presente no nosso cotidiano, seja no modo de falar, comportar e se divertir. Seja no centro ou na periferia.

Foto: Secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal e Daniel Rocha

Equipe da ESF – Nova América realiza Arraiá com muita animação e forró

Por (Daniel Rocha)

Prevenir faz bem. Dançar faz bem. Então porque não juntar as duas coisas? Com esse intuito foi realizado na noite desta sexta-feira 10/07/15 o segundo Arraiá da 3ª idade na Equipe de Saúde da Família (ESF) do bairro Nova América. O evento contou com muita comida típica, forró e brincadeiras.

A equipe recebeu o apoio do motivador Aílton Agente de Saúde na organização da festa que foi realizada pelo segundo ano consecutivo com o objetivo de acolher a comunidade e promover a saúde e a cidadania dos idosos, hipertensos e diabéticos.A ação contou com a iniciativa de todos inclusive da comunidade que participou levando pratos típicos e  um muita da alegria radiante do bairro que é considerado um dos mais antigo da cidade de Teixeira de Freitas.

O bairro Nova América guarda em seus traços e nas características de seu povo, a dureza e a alegria desta época viva e evidente no cotidiano do povo esperto para o trabalho e dispostos para diversão.

Participaram do 2º Arraia do ESF – Nova América a coordenadora da Atenção Básica Telma Alves, representantes do Nasf-Leste (Núcleo de apoio a saúde da família), a apoiadora Institucional Marcilei, servidores e outros representantes da população local.

De um modo geral o arraiá foi extremamente importante para promover a saúde, o diálogo, a reflexão e o Bem-estar das pessoas da comunidade, além conseguir juntar e promover as boas coisas.