Arquivo da tag: Festa da cidade

Nos anos 90 a festa da cidade mudou de endereço. Mas por quê?

Por Daniel Rocha 

Em 1993 a festa da cidade que era realizada na Praça da Bíblia, deixou o formato que misturava Gincana com Micareta, a “GINCARETA,” para se tornar uma das principais festas de rua do município. Ao contrário do que possa parecer a festa teve dificuldades para encontrar um lugar onde pudesse ser realizada sem problemas. Mas por quê?

Antes de ir para Avenida Getúlio Vargas a festa tinha um estilo mais comunitário e  apesar das divisões sociais presentes diversas equipes ligadas ao grupo de jovens da igreja católica ,e de algumas escolas do município, envolvia a comunidade em uma disputa para ver quem  desempenhava as melhores tarefas sugeridas pela organização do evento.   

Como já foi dito, esse formato perdurou até 1993 quando uma nova administração municipal mudou o estilo da festa e o local de realização. Assim a Micareta passou a ser itinerante nos primeiros anos até fixar-se em uma parte da avenida onde fosse plenamente aceita.  

Em 1993 e 1994 a micareta foi realizada do trevo do então hospital Santa Rita até a “Rotatória da Pão Gostoso” e em outras partes da AV. Getúlio Vargas nos anos seguintes sob protesto do hospital Santa Rita incomodado com o barulho.  

Em 1995 o circuito permaneceu próximo ao Hospital Santa Rita – Trevo, mas teve que buscar outro lugar porque incomodou também, segundo memória, o trânsito de veículos na central da cidade. Assim, a partir de 1996, a micareta foi empurrada e realizada no circuito Posto Texaco – Padaria Atalaia onde o “Bloco Macaco Prego”, em seu segundo ano, atraiu mil foliões pagantes para avenida. 

A formação e o crescimento da festa e do Bloco Macaco Prego permitiram uma presença maior de artistas e bandas nacionalmente conhecidos. Em 1997, por exemplo, a banda Terra Samba (que na época estava no auge de sua carreira) e o Trio Elétrico carreta (Axé & Cia) foram o grande destaque da festa que arrastou multidões para o percurso itinerante do Bloco e os chamados foliões pipocas, aqueles que não podia pagar pela camisa e que acompanhavam a festa na lateral da avenida.

 
Já em 1997 e depois em 1998, a festa ousou descer mais a avenida sendo realizada no Circuito Rondelli – Posto Itabapuã, próximo ao Supermercado Casa Grande. Nesse trecho mais uma vez a Micareta encontrou a resistência dos hospitais e clínicas localizadas naquelas imediações.  

No final da década, 1999, enfim, fixou se no circuito Posto GEF – Praça Caravelas, onde ficou por toda década seguinte (2000), tornando -se ainda mais popular e apesar das divisões e exclusões pontuais foi realizada sem esses problemas. 

No que diz respeito à questão da mudança do local da festa, importa dizer que tem a ver com o processo de urbanização e organização da cidade iniciadas a partir da emancipação política em 1985. Construção e urbanização da praça e avenidas da cidade.  

Convém lembrar que em 1995 e 1996 o trecho da Avenida onde foi realizada a festa vinha sendo urbanizada através do calçamento das vias laterais, como apenas 15% da cidade era pavimentada, a realização do evento nesse espaço também se liga a divulgação e propaganda das iniciativas políticas da época. 

Fontes: 

www.macacoprego.com.br/historia. Acessado e arquivado em maio de 2009. Acervo do site tirabanha. 

MENSITIERI. Carlos. A recente história de Teixeira de Freitas. 2020. 

A praça da Bíblia.   http://www.tirabanha.com.br/2013/08/31/a-praca-da-biblia/ 

Daniel Rocha da Silva* 

Historiador graduado  e Pós-graduando em História, Cultura e Sociedade pela UNEB-X. 

Contato WhatsApp: ( 73) 99811-8769 e-mail: samuithi@hotmail.com 

O conteúdo  deste Site não pode ser copiado, reproduzido, publicado no todo ou em partes por outros sites, jornais e revistas sem a  expressa autorização do autor. Facebook 

Festa da cidade com Alvorada Festiva

Por Daniel Rocha

Há quem acredita que a festa da cidade deve começar nas primeiras horas da tarde desta sexta – feira, 05/05, quando na verdade será nas primeiras horas da manhã com a realização da Alvorada Festiva que pretende percorrer as principais avenidas da cidade.

Promovida pelo Departamento de Cultura de Teixeira de Freitas Alvorada acontece quando um trio elétrico, em alto e bom som, percorre a principal avenida da cidade, Presidente Getúlio Vargas, entoando marchinhas de carnaval e músicas variadas como “Cidade Maravilhosa”.

Embora não tenha sido realizada nos últimos anos o evento musical volta com o mesmo espírito das primeiras apresentações da década passada, também organizadas por Dermeval Pires, que ocupa novamente o cargo de diretor de cultura.

“O ideal era que a alvorada fosse realizada no dia nove, mais como a festa vai ser antecipada nos dias cinco, seis e sete, vamos realizar no primeiro dia da festa, com muitos fogos e músicas variadas. Este ano a alvorada além da avenida principal tem no roteiro os bairros mais populosos… A nossa ideia é realizar exatamente enquanto o estiver escuro… Durante a madrugada. Vamos tocar Cidade Maravilhosa, essa música foi feita para homenagear a cidade do Rio de Janeiro, mas se aplica a toda cidade maravilhosa como Teixeira”. Destacou Dermeval Pires.

Convém dizer que a Alvorada Festiva é um momento que simboliza o carnaval, a alegria e a celebração da nossa maior data, é uma tradição inventada mas que consegue por alguns minutos envolver e alcançar através das ondas sonoras toda diversidade existente na cidade que comemora mais um ano de emancipação.

A festa que vai celebrar os 32 anos da cidade de Teixeira de Freitas começa nesta sexta-feira (05) na Avenida das Nações com uma variada programação animada por músicos locais, regional e nacional. Prestigie.