Por (Daniel Rocha)

O cinema tem a capacidade de nos transportar para lugares que não tivemos ou nunca vamos ter a sorte de conhecer através de  cfilmes que buscam através de sua produção aproximar da realidade retratada.

 

É o caso da nova versão do filme Bem – Hur, cujo a primeira versão coleciona fãs, que nos leva para o outro lado da velha cidade de Jerusalém.

 

No filme, em cartaz na cidade, Judah Ben-Hur (Jack Huston) um príncipe falsamente acusado de traição por seu irmão , um oficial do exército romano, retorna a sua terra natal depois de anos no mar em busca vingança, mas encontra a redenção.
Graças a produção de arte exemplar, o filme capricha em constituições de hábitos, festas e costumes comuns ,da época, e retrata bem a Jerusalém que Cristo pregou.

 

Destaque para as ambientação da feira, a  pobreza,  os hábitos religiosos e domésticos, cemitérios e ruas apertadas, macha das tropas romanas e o Jesus Cristo, contextualizado, interpretado por Rodrigo Santoro.

 

Em algumas cenas, tomadas aéreas e internas, bem fotografadas, faz você se sentir como um turista sentado em um carro de passeio pela cidade que extrapola a descrição bíblica em cenas de ação e deleite. É um filme Fidedigno? Realista?
Não existem filmes realistas o máximo que se aproxima da realidade são os documentários, mesmo assim com suas subjetividades. O que às vezes encontramos são filmes verossímeis, que é o caso de Bem- Hur.

 

Considerando outros aspectos, roteiro e ação,  Bem- Hur de 2016 não é tão notável quanto a versão 1959, dirigido por William Wyler, mas se comparado com os outros filmes em cartaz no momento a produção é uma boa opção cultural.

 

Em Cartaz: Cinesercla Patio Mix

Sessões:

14:00

 

Informações Adicionais:
Classificação: 12 ANOS
Gênero: Épico, Ação, Aventura
Duração: 2hmin
Dublado

 

Compartilhar: