O verniz cultural do filme Inferno

Por Daniel Rocha

O filme Inferno (2016, EUA) é uma adaptação para o cinema do livro de mesmo nome lançado em 2013 pelo escritor americano Dan Brown.

Trata-se da terceira parte de uma franquia iniciada em 2006 pelo diretor Ron Howard com o filme O código de Da Vinci (2006), Anjos e Demônios (2009).

Todos, dirigido por Ron Howard que retorna a direção mais uma vez para narrar as peripécias do professor Robert Langdon interpretado novamente por Tom Hanks.

No filme o simbologista, Robert Langdon, acorda em um hospital italiano com amnésia e conhece a Dra Sienna Brooks.
Juntos correm contra o tempo para frustrar uma conspiração mortal, envolvendo um vírus letal, seguindo pistas deixadas em obras de arte e no livro ‘A Divina Comédia’ do poeta italiano Dante Alighieri.

A trama tem reviravoltas e ritmo oscilante, chato e envolvente. Tem boa trilha sonora, cortesia de Hans Zimmer e interpretação fria de Hanks.

O legal é que o filme, como outros da franquia, tem um bom verniz cultural que nos permite conhecer mais sobre  enigmas  e tramas do passado e obras-primas da literatura universal e  pinturas famosos. De quebra ainda proporciona um belo passeio  visual pela  charmosa cidade de Veneza.

Em cartaz INFERNO

Cine Teixeira 
Sessões:
18:15
20:45

Cinesercla PátioMix Teixeira de Freitas

Sessões:

14:10

16:25

18:40

20:55

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *