“Precisamos nos unir para o bem de todos” diz Cedro Costa

 

Por Daniel Rocha

Cedro Costa e Silva, presidente da CUT-Bahia, esteve na cidade de Itamaraju no dia 18/10/17, onde participou de uma plenária regional  com os sindicatos cutistas do extremo sul da Bahia. Através de análises críticas, troca de ideias, opiniões e sugestões na plenária, realizada na sede dos SINDIBANCÁRIOS, as representações observaram a atual conjuntura política do país e o processo organizativo.

Na oportunidade os sindicatos foram apresentados a campanha nacional “Anula a Reforma”. Campanha do projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) que visa anular a Reforma Trabalhista através da coleta de mais de um milhão de assinaturas. Conversamos com Cedro Costa sobre o movimento sindical e reforma trabalhista.

Como o senhor avalia a situação dos trabalhadores brasileiros um ano depois do golpe?

O trabalhador nessa atual conjuntura vive o pior momento da sua vida devido o retrocesso provocado pelo golpe dado na presidenta Dilma e a aprovação de leis que chamamos de “contra reforma” que permite a retirada de direitos da classe trabalhadora, porém pouco a pouco os trabalhadores estão compreendendo o que aconteceu e estão reagindo. Não vamos aceitar esse retrocesso e nem perda de direitos, vamos continuar lutando.

Como pensa que vai reagir os trabalhadores quando a nova lei trabalhista entrar em vigor?

Os trabalhadores já estão reagindo e o pior momento será quando os efeitos desta lei começar a serem sentidos pelos trabalhadores que vão trabalhar mais e ganhar menos com as piores condições de saúde e segurança no posto de trabalho.

Vai ser uma inconformidade geral e os trabalhadores terão que dialogar mais com os sindicatos e informar os problemas que estão acontecendo e juntos fazer a reação. Portanto eu imagino que os trabalhadores vão se rebelar porque o que está colocado aí pela nova lei é o retorno ao regime de escravidão.

Além da anulação da reforma o que esperam alcançar com a campanha “Anule a Reforma”?

 

Primeiro a campanha é um momento de um grande debate da classe trabalhadora sobre a nova lei que foi aprovada. Em segundo é evidenciar através de um conjunto de um milhão e trezentas assinaturas que a população não aprova a nova lei que foi construída à revelia dos trabalhadores, logo antidemocrática e ilegítima.

Como o trabalhador sindicalizado ou não pode atuar nessa campanha?

O trabalhador e trabalhadoras, sindicalizado ou não, precisa entrar no site da CUT – BA, anulareforma.cut.org.br, baixar o formulário, colocar o nome, RG,CPF e o número do título de eleitor, e entregar em qualquer sindicato. Levar o formulário para o seu ambiente de trabalho, coletar assinaturas dos seus colegas, levar para igreja, para faculdade, para fila do mercado e para o ponto do ônibus… Os trabalhadores e trabalhadoras precisam se unir para o bem de todos.

Como o senhor avalia o movimento sindical do extremo sul da Bahia?

O movimento sindical do extremo sul da Bahia é um dos melhores movimentos sindical do estado e do Brasil por ser formado por grandes lideranças que têm um amplo conhecimento sobre as questões dos trabalhadores e das  trabalhadoras. Pra mim é o maior prazer, sempre que me convidam a região eu venho e encontro avanços e melhorias na organização (…). Por isso essa regional daqui do extremo sul é uma regional que orgulha a CUT-BA e a CUT nacional.

Algum outro comentário presidente?

Quero agradecer às lideranças sindicais do SINDACESB – Sindicato dos  Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia , do SINTRASPESB – Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos Municipais do extremo Sul da Bahia , do STR – Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Teixeira de Freitas, do SINDBANCÁRIOS  – Sindicatos dos Bancários, do SINTREXBEM – Sindicato dos trabalhadores na silvicultura, no plantio, nos tratos culturais, extração e beneficiamento da madeira em atividades florestais e industriais moveleiras no extremo sul da Bahia, do SINDICELPA – Sindicatos dos Trabalhadores nas Indústrias de Celulose e Papel do Estado da Bahia e do SINDIACSCER – Sindicato Intermunicipal dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias de Eunápolis. Todos vocês que fazem a luta dos trabalhadores.

 

22519472_1317482971693851_5097974898482332574_n

 

CONTATO

CONTATO

Fale Conosco






tirabanha@tirabanha.com.br + (73) 98128-7315 ou (73) 998118769