Governador promete um Centro de Cultura à altura de Teixeira de Freitas

Por Daniel Rocha

O governador do estado Rui Costa (PT) autorizou a construção ou aquisição de um lugar adequado já existente para o espaço de Cultura da cidade. A ordem foi dada durante a inauguração da pavimentação da Avenida São Paulo realizada no sábado dia 21/10/17.

O anúncio fez vibrar o prefeito Temóteo Brito (PSD) e diversos artistas do departamento de cultura e o  público presente. Se concretizada a promessa o governador vai atender uma reivindicação antiga da cultura local que é ter um espaço adequado  para o teatro, dança, capoeira, música e outros.

Porém é preciso lembrar que não é a primeira vez que os governantes prometem solucionar o problema com a construção de um lugar apropriado diante do uso constante da classe artística de espaços não adequados.

Na década de 1960, 1970, 1980, por exemplo, os cinemas de ruas, Cine Brasil, Cine Horizonte e Cine Elizabeth, serviam como espaços para apresentações teatrais, shows e outros.

Com o fim dos cinemas de rua na década de 1990 a comunidade passou a reivindicar espaços. Em 1992 foi cogitado por deputados estaduais da cidade, ligados ao governo do estado, diante das reivindicações, a construção de um ginásio de esportes que fosse útil também como espaço de cultura, a ideia não vingou.

Em 2001 o governador César Borges, ao inaugurar o novo prédio do centro educacional Rômulo Galvão, o CEPROG, anunciou a construção de um espaço de cultura para cidade, na época reivindicada pelo  prefeito Wagner Mendonça. O projeto nunca saiu do papel.

No final de 2012 o prefeito Apparecido Staut tentou adquirir os Cenários Eventos para ser a casa de cultura municipal, porém uma decisão da justiça local impediu as negociações avançadas entre as partes, a pedido da APLB sindicato que questionou a origem do dinheiro. Segundo a instituição a verba tinha outra finalidade de acordo com a lei.

Durante o governo João Bosco (PT) o “Barracão da Cultura”, uma garagem locada no centro da cidade, no governo do Padre aparecido, seguiu sendo o endereço da cultura local.

Porém com a realização dos Salões de Artes Visuais da Bahia no município, em 2013, o espaço foi reformado e sofreu alterações que permitiram uma adaptação do lugar que foi o que melhor atendeu a classe artística ,mesmo assim, carente de um centro local.

Salão-de-Artes-Visuais-em-Teixeira-de-Freitas-Foto-por-Tiago-Barreira-3-800x280

Com a venda do espaço no final de 2016 o departamento migrou para o prédio ocupado pela Biblioteca Municipal ao lado do antigo “barracão” ficando por lá até então com dificuldades que leva os artistas e a administração local solicitar do atento governador a construção ou aquisição de um lugar apropriado.

“Uma Cidade de 180 mil habitantes… Chegou a hora de construir uma Casa de Cultura para o povo. Eu vou conversar com o prefeito para ver se tem um local que pode ser transformado em casa de cultura se não tiver vamos ver um projeto e construir uma casa adequada para a música , dança e teatro para o povo de Teixeira de Freitas …. Para os artistas que gostam de se apresentar e para a plateia que gosta de aplaudir as belas artes.” Declarou o governador Rui Costa durante discurso de inauguração da avenida.

Vamos torcer para que dessa vez um espaço que possibilite o desenvolvimento de atividades culturais, comunitárias e outras ações de cooperação artísticas seja de fato construído ou adquirido para elevar ainda mais o  pujante movimento cultural  teixeirense, que sonha com um lugar  à altura da cidade.

Foto: Twitter do governador.

CONTATO

CONTATO

Fale Conosco






tirabanha@tirabanha.com.br + (73) 98128-7315 ou (73) 998118769