Itanhém 1969 : Água milagrosa levou milhares de pessoas a cidade

Por Daniel Rocha

Em 1969 um vaqueiro encontrou uma fonte de água em uma colina localizada na fronteira do município de Itanhém com o município mineiro de Umburatiba (MG) onde misteriosamente minava uma suposta água milagrosa que curava “todos os tipos de males físicos”. A notícia se espalhou em toda região fronteiriça atraindo curiosos, doentes e romeiros que tinha uma visão religiosa e de mundo em comum.

Conforme relatos da época publicado em jornais, milhares de pessoas iam diariamente à Fazenda em busca da água milagrosa que aos lentos pingos era aparado em garrafas e vidros, sendo que muito dos portadores de doenças incuráveis tomava no próprio nascedouro na esperança de ficar logo curadas.

Na época relatou um jornal que uma moça , nome não identificado, já estava quase morta devido a uma deficiência intestinal, de repente sarou após tomar “a água de milagres” da fonte.

Embora algumas pessoas demonstraram interesse em faturar com a peregrinação e a movimentação gerado em torno da fonte através da construção de bares e restaurantes próximo ao local, o fazendeiro “Zé Pedra,” dono da fazenda onde ficava a fonte, não cobrava pelo acesso a fazenda porque acreditava que “a fonte era um milagre de Deus e não poderia ser vendido.”

Em 1971 a milagrosa voltou a ser notícia em um jornal local, só que dessa vez pela estranheza causada pelo seu esquecimento. A fonte milagrosa havia sido esquecida pelos milhares de romeiros vindos de todas as partes da fronteira norte do Espírito Santo e Vale do Jequitinhonha que a visitava.

“Só de quando em quando a água é procurada por alguém que ainda acredita em seu poder de cura. Até o ano passado a fonte supostamente milagrosa, ainda atraia gente de todo o Estado de Minas. Agora, porém, a água que nasce de duas rochas cristalinas parece que foi esquecida. Raramente uma pessoa comparece ali para utilizar o líquido em sua enfermidade física. Muitas curas são atribuídas ao uso da “Água Milagrosa” de Itanhém que lentamente vai caindo no ostracismo,” Observou o jornal.

No presente, tem crescido na cidade os relatos de pessoas que visitam o “Santuário da Cruz Sagrada”, Santuário Jesus Misericordioso, em Itanhém, onde fica o dito Cruzeiro Santo. A Cruz em questão foi colocada em 2007 em uma colina na cidade e já tem fiéis que atribuem a relíquia muitas graças alcançadas. Um projeto para construção de um santuário no local vem sendo posto em prática.


Embora não exista nenhuma relação da fonte com o Cruzeiro e o Santuário, que não promete milagres, é possível afirmar que o crescimento da crença na mesma demonstra a religiosidade popular na fronteira não foi passageira.

Daniel Rocha da Silva*

Historiador graduado  e Pós-graduando em História, Cultura e Sociedade pela UNEB-X.

Contato WhatsApp: ( 73) 99811-8769 e-mail: samuithi@hotmail.com

O Conteúdo  deste Site não pode ser copiado, reproduzido, publicado no todo ou em partes por outros sites, jornais e revistas sem a  expressa autorização do autor. Facebook

Fontes:

Site do Santuário Jesus Misericordioso : http://www.euconfioemvos.com.br/santuario/santuario/historia

Jornal FN. 21/06/1969. Acervo do site.

Foto: Santuário Jesus Misericordioso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *