Por dentro da ocupação da UFSB

 

Por Monalisa Santos*

No dia 26 de Outubro de 2016, ocorreu na Universidade Federal do Sul da Bahia, assembleia do corpo estudantil entre os campi de Teixeira de Freitas, Itabuna e Porto Seguro para decidir acerca da ocupação ou não das instalações da universidade, como forma de protestar contra a Proposta de Emenda a Constituição – PEC 241, que atualmente tramita no Senado Federal como PEC 55.

A PEC 241, também apelidada de “lei do teto”, “PEC da morte”, entre outras nomeações, foi apresentada pela equipe econômica do atual governo Michel Temer.

Em suma, ela prevê limitar despesas com saúde, educação, assistência social e previdência pelos próximos 20 anos. Os gastos não poderão ficar acima da inflação do ano anterior.

Para a comunidade acadêmica, não só da nossa instituição, mais de outras universidades federais, institutos federais e escolas secundaristas. A PEC 241 se mostra como um atentado a toda uma série de conquistas  de toda a população brasileira.

 

Desde o dia 27 de Outubro de 2016 estamos ocupando a nossa universidade. O nosso cotidiano se inicia às 07:00 horas da manhã e é seguindo de momentos de discussão, onde avaliamos em conjunto o andamento da nossa movimentação, o que permanece e o que deve se transformar; discussão sobre a programação do dia seguinte, rodas de conversa para que todos compreendam quais as implicações da PEC 241 em nossas vidas; organização de equipes de limpeza,  alimentação, entre outras e por fim, momentos culturais.

Convidamos toda a população de Teixeira de Freitas para nos fazer uma visita, e compreender com seus próprios olhos do que se trata de fato o nosso movimento.

Estamos em atividade no horário de 09:00 horas da manhã até 22:00 da noite. Aceitamos doações de alimentos, produtos de limpeza, panelas entre outras coisas que facilitem a nossa convivência no campus.

*Discente da Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *