Paixão e amor ou amor e paixão?

Por Paulo Alves

Tanto faz, o que importa é o amar!pois é, tive uma enorme história de amor. História essa que começou com um fio de amizade, fio que foi se esticando, crescendo e se transformou solidamente num amor sem limites e ou fronteiras.

Existe amizade entre homem e mulher? sim, existe e sou prova real disso. O cuidado e a vigilância tem que ser severa e minuciosa, pois através dela pode-se nascer um amor e uma paixão sem controles, limites ou pudor.

A minha história foi marcada de muitas emoções, loucuras. Loucuras essas que nos levava a viagens tão reais, flutuamos na emoção de estarmos vivendo o êxtase da paixão. Paixão que nos levou a um casamento solitário, sem convidados, no meio do mato, onde a lua de mel rendeu-nos alergias por picadas de carrapatos.

Esse amor que nos trouxe dores de cabeça, preocupações, ilusões e realidades tão severas e consequências dolorosas, tudo isso era superado por momentos simples e lugares tão humildes que a beleza era mero detalhe. Um coqueiro à beira mar era o que precisávamos para nos fazer sorrir.

A felicidade estampada em um simples sorriso, observamos aos quatro cantos não havia piada ou algo que trouxesse esse motivo de tão gostosa gargalhada. Era o prazer de estar ao lado de alguém que só de ouvir o nome arrepiava, dopava de uma sensação extrema de emoção, lágrimas e prazer.

Ah! Se soubessem o quanto o amor te eleva, tal quanto te deixa a sonhar acordado.

Leva a passar por uma tempestade, como se fosse um filme gravado entre os respingos da chuva. Paixão que nos levava a um lugar tão imenso, transformado em um cantinho só nosso, onde deitar-se na areia da praia era como viajar intensamente pelas nuvens, carregando no colo a sensibilidade e a essência de um puro e verdadeiro amor.

Pois é! Esse amor que foi marcado e simbolizado por duas pétalas de rosa, rosa vermelha simbolizando a paixão que ardia no peito que se transformava em amor.

Duas pétalas que tinha o compromisso de nunca se murchar ou, ser destruída. Pena que o medo, pena que o nosso eu, o querer novos rumos e novas experiências acabaram respingando o líquido corrosivo em ambas pétalas que as destruiu vagarosamente. Como pequenas células mortas, que foram se transformando em um câncer maligno dentro desse amor.

Por fim, “baseando no caso, Romeu e julieta, sendo famosos por sua história de amor, e o seu romance falado, vivido e contado.” Eu vivi com toda intensidade um amor, um caso, uma história que apenas a sensibilidade, ou o sensível poderia explicar. Deixei, deixamos ser tomados pelos olhares maliciosos, pelas cobiças enganosas, pelas mentiras, uma doença crônica virtual que muito atrapalhou, quando cruzou esse caminho tão limpo, puro e cúmplice desse amor tão real.

Assim, com choros, brigas, falta de compreensão, mensagens maldosas, bailes infiéis, saídas às escondidas, prazeres egoístas, o eu quero e posso, a falta de paciência e as falsidades interromperam o caminho desse amor.

Não como o fim de julieta e romeu, mas, como uma praga, praga do século, a INFIDELIDADE. Abertura para que o amor entrasse na geladeira e os olhares antes servidos simplesmente ao cúmplice parceiro, fosse dividido e agora lançado a qualquer lado, assim deixando ser machucado, maltratado, esmagado pela elegância de uma ilusão.

Esse amor que me levou a realizar as melhores surpresas, que me deu os melhores beijos, os melhores abraços, as melhores madrugadas e os desejos mais ardentes e picantes da minha vida.

Me tirava o ar, o fôlego e me fazia gozar tão intensamente nas avenidas, e em lugares jamais imagináveis que: achava que iria desmaiar ou ter uma repetitiva crise convulsiva.

Verdade? A intensidade de um verdadeiro amor te leva ao delírio, que a cegueira traiçoeira jamais te afeta ou afetará, pois os olhares são simples e unicamente para a pessoa que ama e te leva a todas essas ditas sensações.

Nada de arrependimentos, afinal o amor nos ensina e nos mostra a cada momento um caminho mais brilhante, feliz e mais forte, ainda mais vivido e curtido com quem você mais ama e dedica todos os momentos da sua vida.

Obrigado por ter me amado, e obrigado por ter feito eu amar.Que todos os fatos que nos levou a essa paixão, esse amor, sejam vivenciados para que sejamos homens e mulheres muito mais fortes e cheios de amor para dar, sem rancor, mágoas ou maldição.

Ver o seu encantador sorriso será sempre a minha felicidade, pois foi promessa feita. Ame sempre, pois amar sempre vale a pena! Você sempre fez fluir o melhor de mim outrora guardado a tanto tempo e apesar de tudo mem ensinou a dar muitos passos para conhecer melhor o amor.

Paixão ou amor, isso depende do que ambos queiram que sejam e se transformem. O que importa é viver com respeitosa liberdade. Um forte abraço.

One thought on “Paixão e amor ou amor e paixão?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *