Por Daniel Rocha

Nos já longínquos anos de 1990, ao lado de ao lado de sex symbol como  Sharon Stone e Demi Moore brilhava Kim Basinger como uma das atrizes mais bonitas e famosas do mundo do cinema.

No início daquela década a popularidade  da estrela de hollywood estava nas alturas graças a filmes como o sensualíssimo  Nove Semanas e Meia de Amor ( 1986) Louco de Amor (1985) Encontro às Escuras (1987),  Uma loira em minha vida  (1991) e  Batman (1989), que arrecadava milhões ao redor do mundo. Na época, a atriz era um dos rostos mais  bonitos da sétima arte.

Curioso, portanto o fato de que no verão de 1990 a atriz passou pela capital federal Brasília “sem ser reconhecida”, destacou o jornal Correio Braziliense de 21 de  janeiro daquele ano. A estada de Kim Basinger em Brasília só foi revelada, à última hora, por um hóspede que a reconheceu, no saguão do Hotel Eron, onde estava hospedada.

A diretoria do hotel, procurada pela reportagem, não falou muito sobre, havia uma recomendação explícita para que não se comentasse nada a respeito do assunto, noticiou o jornal. Ainda de acordo, a descrição do hóspede do hotel não admitia erros: “loura  e alta, trajando um vestido branco colado no corpo acompanhada da secretária e de um chinês.” 

O motivo da viagem também não foi esclarecido, mas uma nota do Jornal do Brasil noticiou que Kim Basinger estaria no país procurando um lugar adequado para implantar uma espécie de Disney World dos trópicos.

Anos depois, segundo o digital El País, Kim  Basinger comprou uma cidade inteira por cerca de 67,4 milhões de reais nos Estados Unidos com a intenção de converter a pequena cidade americana de Braselton (Geórgia) em um parque temático sobre Hollywood. Os Simpsons fizeram referência ao projeto  em um episódio onde  Homens Simpsons investe e monta um museu das estrelas no jardim  da casa da atriz. O projeto levou Kim à falência.

Compartilhar: