Os nomes que a cidade de Teixeira de Freitas já teve

Por Daniel Rocha*

No romance Tieta do Agreste (1977), de Jorge Amado, o narrador faz muitas observações acerca da cultura popular, como:  “os nomes dados por autoridades , escritos em placas de metal confeccionadas em oficinas especializadas na cidade, não resistem às placas de madeira confeccionadas por mãos artesanais e anônimas. Mão do povo”.

Ao que parece o mesmo ocorreu  em Teixeira de Freitas, BA, onde as denominações oficiais historicamente foram substituídas por nomes populares dado pelo próprio povo.  De acordo o IBGE, em 14 de fevereiro de 1957, o povoado de São José do Rio Itanhém foi batizado com o nome de Teixeira de Freitas em homenagem ao ilustre baiano pai da estatística Brasileira, através do Ofício de nº 91, de 14 de fevereiro de 1957.

O documento oficial  um dos únicos ,até então conhecidos, que prova que existiu outra denominação antes do oficial no povoado que mais tarde, ao emancipar, manteve a homenagem ao ilustre baiano Teixeira de Freitas. Destacou José Esteves Ribeiro Neto:

“Em 1957, o então chefe da agência de estatística de Alcobaça, oficialmente solicitou a prefeitura e a câmara daquele município uma homenagem póstuma ao imortal baiano Teixeira de Freitas, dando-lhe o seu nome ao povoado de São José de Itanhém, o que foi bem aceito pelo, então, prefeito municipal”.

O batismo oficial não impediu que a cidade recebesse  alcunhas e apelidos dados pelos populares, falo isso com base nas falas de antigos moradores descritas em documentos e publicações  que serão citados a seguir.

Miguel Geraldo Farias Pires  em um compilação  histórica feita  por ele no ano  1986,  publicada na edição especial do jornal Alerta  de  maio de 2013 diz que:

“Devido a bifurcação das estradas de rodagem de Alcobaça e Água Fria, atualmente Medeiros Neto, e do povoado de São José de Itanhém até o porto de Santa Luzia, no município de Nova Viçosa – sendo esta última de propriedade da firma de madeira “Eleozibio Cunha” , o povoado de São José do Itanhém era conhecido como Perna Aberta”.

Em entrevista a revista  Origens, Teixeira de Freitas, em 1985, o senhor Servídio do Nascimento ( em  memória) recordou que além de tantos outros o município também foi  por muito tempo chamado  de   “Arripiado” ,  assim chamado por haver muita discussão e bate boca no pequeno comércio.

Recorda também o senhor Nascimento que  o primeiro comerciante do povoado, Chico D´água, ao construir  no lugar uma barraca para vender aos motoristas que passavam pela estrada da “Eliosippio Cunha”, plantou uma grande roça de  mandioca onde hoje está o centro da cidade, por isso o lugar foi apelidado  pelos madeireiros e passantes de Mandiocal.

No trabalho monográfico, A vida privada dos Negros pioneiros no povoamento de Teixeira de Freitas, na década de 1960,  Susana Ferreira evidencia que o povoado foi por um período conhecido como o Comércio dos Pretos:

“Tão logo foi aberto o caminho de terra pela empresa mineira “Elecunha”, de “Eleosippo Cunha”, mudaram se para o lugar, chamado na época de Mandiocal, os negros Francisco Silva e Manoel de Etelvina – este abriria um boteco, tornando o comerciante pioneiro. Assim iniciava o “comércio” mais tarde denominado de “Comércio dos Pretos”.

Recordou Isael de Freitas Correa (em memória) em entrevista no ano de 2009, que  “o povoado mudou de “Ripiado”, Arrepiado, para Tira-Banha, porque deram uma facada em Manoel de Etelvina, comerciante pioneiro, gordo e barrigudo”. Reza a lenda que a facada tirou a banha do pioneiro.

Como Teixeira cresceu na divisa dos municípios de Alcobaça e Caravelas, não se pode deixar de falar da parte Caravelense do povoado  a Vila Vargas, que surge com a exploração da madeira ao sul das primeiras estradas de rodagem, hoje conhecida como AV. Marachal Castelo Branco.

Benedito Ralile revela que  “a formação do povoado se deu na era Vargas, (ditadura por isso esta homenagem em detrimento ao presidente Getúlio Vargas, década de 1950)”.

E importante ressaltar que os nomes oficiais não são escolhidos pelos moradores, a denominação popular sim, tem um sentido, informa e caracteriza o lugar de acordo a sua identidade e cultura,

a  oficial não tem outra função a não ser homenagear uma figura importante da história do país e do estado.

Ao batizar o povoado com o nome de Teixeira de Freitas, as autoridades tiraram da cidade um nome coerente com sua história e cultura, como expressava o significado  dos apelidos , Comércio dos Pretos, Mandiocal, São José do Rio Itanhém.

Ainda hoje se escuta por aí alguns toponímicos como Teixeira das Tretas, Texas City,  Praças dos Leões, que oficialmente e a Castro Alves, o Bairro Wilson Brito, popularmente Buraquinho. Nomes ditos e escritos pela mão do povo.

Referencias.

RALILLE, Benedito Pereira; SOUZA, Carlos Benedito de.; SOUZA, Scheila Franca de.

Relatos históricos de Caravelas: (desde o século XVI). Caravelas, BA: Fundação Professor  Benedito Ralille, 2006.

JORNAL ALERTA. Teixeira de Freitas: (Gráfica Jornal Alerta, Ano XII N° 779ª,

maio, 2007). Edição especial de aniversário de 22 anos de Teixeira de Freitas.

BANCO DO NORDESTE, As origens. Teixeira de Freitas, Fortaleza – Ceará. P.05-07, Janeiro 1986.

FERREIRA, Susana. A vida privada de negros pioneiros no povoamento de Teixeira de Freitas na década de 1960. Uneb campus- x. Teixeira de Freitas BA, 2010.

http://www.ibge.gov.br/cidadesat/historicos_cidades/historico_conteudo.php?codmun=293135 > Acesso em: 05 de agosto 2013.

Foto: Lateral da prefeitura municipal 1985.Jornal Alerta 2013.

Daniel Rocha*

Historiador, Bacharel em Serviço Social, Pós-Graduado em Educação à Distância (EAD), Cinéfilo e blogueiro criador do blog Tirabanha em 2010.

Veja também

O rio Itanhém parte 01

O rio Itanhém parte 02

A exploração da Madeira parte 01

Medicina oficial em Teixeira de Freitas.

Mulheres parteiras em Teixeira de Freitas parte 03

Mulheres parteiras em Teixeira de Freitas parte 01

Mulheres parteiras parte 02.

Praça da prefeitura

O causo do Tatu papa -defunto.

Os nomes que Teixeira de Freitas já teve

O cine Horizonte

O comércio de Teixeira de Freitas

História da Expo Agropecuária de Teixeira de Freitas

O causo do Boitatá

O causo do nó da mortalha

Emancipação: História e memória

 

 

História de Teixeira de Freitas Bahia

 

 

 

Vídeo Aulas e Apostilas Musicais – Parte 01

Agora o conhecimento não vai ficar apenas na memória do PC, separamos o melhor da teoria musical e apostilas para o estudo básico na leitura musical. Fique à vontade e confira o material selecionado especialmente para todos os profissionais e amantes da boa música.

Apostilas Musicais no link abaixo:

http://www.tirabanha.com.br/?post_type=historia

Como Ler Partituras I

 

 

Como Ler Partituras II – Duração

 

 

Como Ler Partituras II | Exercícios

 

 

Como Ler Tablaturas

 

Rua da Cultura

Por Daniel Rocha

Maior  que  rua só o talento. Nesta sexta, dia 20 de setembro, acontece na rua Prudente de Moraes – centro, mais uma edição do projeto rua da cultura. A partir das 18 Horas,com apresentação da Pestalozzio e o cantor Daniel Zaniqueli.  No dia 21/09, sábado, apresentação da Ong AREMPEC ,apresentação de Dança, teatro e do cantor Cássio Leite.

Daniel Rocha

Historiador, Bacharel em Serviço Social, Pós-Graduado em Educação à Distância (EAD), Cinéfilo e blogueiro criador do blog Tirabanha em 2010.

Noite de premiação nos Salões de Artes Visuais da Bahia em Teixeira de Freitas

AS OBRAS DE   20 ARTISTAS ESTÃO EXPOSTAS NO CENTRO DE CULTURA DO MUNICÍPIO

POR FUNCEB*

Teixeira de Freitas, no extremo sul do Estado, abriga a segunda etapa dos Salões de Artes Visuais da Bahia 2013, cuja abertura oficial, na última sexta-feira (16), reuniu dezenas de artistas e convidados no Centro de Cultura do Município (rua Prudente de Moraes, 147, Centro), numa noite que culminou com a premiação dos vencedores entre os 20 expositores da mostra, selecionados através de edital público. O evento, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), conta com a parceria da Prefeitura  Municipal de Teixeira de Freitas. O Salão foi aberto ao público no sábado (17) e poderá ser visitado até 29 de setembro, gratuitamente, de segunda a domingo, das 9 às 12 e das 14 às 21 horas.

A solenidade de abertura do Salão contou com a presença do prefeito de Teixeira de Freitas, João Bosco Bitencourt;  diretora da Funceb, Nehle Franke; coordenadora de Artes Visuais da Funceb, Luciana Vasconcelos;  secretário de Educação e Cultura de Teixeira de Freitas, Ari Silva Santos; secretária de Esporte e Cultura de Itamaraju, Dilce Moura, vereadores locais e também o representante territorial do extremo sul, Junieques Santos, dentre outros. O mestre de cerimônia foi o ator Ricardo Fagundes, e a noite teve ainda música ao vivo e coquetel.

PREMIADOS – A comissão julgadora, formada por Irley de Jesus Leal (artista plástico de Teixeira de Freitas), Priscila Lolata (professora do SENAC /Salvador) e Tom Boechat (professor da UFES), conferiu três prêmios de R$ 7 mil para os artistas Clara Domingas, com a obra “Feels Like Homie” (instalação); Devarnier Hembadoom Apoema,Caixa de socorro para hipocondríacos compulsivos” (objeto) e  João Oliveira, “Porque as Fêmeas conhecem tudo da dor” (gravura em metal). Também foram concedidas Menções Especiais aos artistas Osvaldo Carleone, “Requiescat in Pace” (videoarte) e Tiago Sant’ana, “Como explicar Rousseau, a origem da propriedade privada e o homem em estado de natureza para 20 quilos de peixe fresco” (instalação). Posteriormente, será anunciado o Prêmio do Público, concedido através do voto dos visitantes.

*Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB

Foto : Trabalho premiado de João Oliveira, “Porque as fêmeas conhecem tudo da dor”

Foto de Tiago Barreira (Divulgação)

Top 10 Lábios mais Quentes do Cinema

10. Eva Mendes

UUXqD

Eva Mendes pode provavelmente atribuir sua deslumbrante aparência morena e os lábios carnudos a sua descendência cubana. Mendes tem interpretado uma sequência de personagens quentes, incluindo um agente sexy em Era Uma Vez no México de Robert Rodriguez, em que com sua suntuosa forma obteve o melhor do excêntrico agente da CIA de Johnny Depp. Eva começa a nossa lista de lábios sem problemas, mostrando o melhor de sua descendência cubana.

9. Jennifer Garner

jennifer_garner1

Esses deliciosos lábios chamaram a nossa atenção pela primeira vez na serie de TV ALIAS, em que Jen botava pra quebrar como a  agente da CIA Sydney Bristow. Seus lábios fizeram com sucesso a transição para a tela grande em filmes como Demolidor, onde Jen conheceu seu futuro marido, um certo Sr. Ben Affleck. Com lábios como esses, podemos ver por que até mesmo como um super-herói cego, interpretado por Affleck não pôde resistir.

8. Megan Fox

Lester Cohen

Megan Fox foi lançada  para o estrelato no filme Transformers, blockbuster de ação de 2007, alcançando assim o status de símbolo sexual da noite para o dia, com sua deslumbrante aparência morena de lábios molhados. Imediatamente surgiram comparações com Angelina Jolie criando rebuliço na mídia, com ambas exibindo uma coleção impressionante de tatuagens, e, claro, seus generoso lábios, ultra-carnudos. Podemos ver logo uma certa semelhança.

7. Sophia Loren

sophia_loren_gallery_16

O furacão italiano Sophia Loren foi a sereia de Hollywood nos anos 50, 60 e 70. A gata morena tinha todos os homens caindo aos seus pés graças a seus lábios incrivelmente sexy. Mesmo o notório conquistador de mulheres, Cary Grant descreveu seu relacionamento com Loren como um dos mais apaixonados em sua vida. Só podemos imaginar o que aqueles lábios podem fazer. Deve ser algo nos genes italianos.

6. Rihanna

rihanna1

Nascida em Barbados, Rihanna certamente tem lábios feitos para cantar. A bela é cantora, atriz e compositora de R & B, mesmo tendo apenas 2 filmes no currículo Battleship e É o Fim, certamente seus lábios já merecem uma menção na lista.

5. Marilyn Monroe

Marilyn-Monroe

Cabelo loiro platinado, uma figura curvilínea de lábios vermelhos sensuais – tem que ser a arrasa quarteirão original Marilyn Monroe. Seja segurando  provocativamente um vestido branco de uma rajada de vento ou rindo com seus lábios carnudos (mais um de seus muitos atrativos) cimentou o seu status como um símbolo sexual que perpetuará para gerações de homens de sangue quente.

4. Scarlett Johansson

011

Não houve Encontros nem Desencontros sobre esse super- lábio quente de Scarlett, que não só capturou os olhos de um envelhecido astro americana no filme interpretado por Bill Murray, mas também seduziu os milhões de caras que viram o filme. Gozando de um olhar sexy e possuindo muito talento atuando, a estrela é a segunda loira, curvilínea há aparecer na nossa lista, e é fácil entender como ela chegou aqui.

3. Brigitte Bardot

aOFNtGJX9h2oecar2Pm9Jt0Io1_5001

As palavras escapam-nos cada vez que colocamos nossos olhos no suntuoso lábio desta sereia francesa. Bardot foi a loira exótica europeia que conquistou o público americano masculino ao longo dos anos 50, 60 e 70. Como atriz, modelo e cantora, ela se tornou um ícone sexy do cinema europeu. E com lábios sexy como esses, podemos ver por que ela é tão icônica.

2. Jessica Alba

PIXE1

Este anjo negro tem os lábios de uma super-heroína de fantasia sobre ela. Jessica Alba é a segunda atriz na nossa lista que fez sucesso após a mudança da TV para os filmes – e parece que estamos começando a ver um padrão aqui. Deve ser algo a ver com os lábios que essas atrizes possuem. Sim, deve ser isso. Alba é uma belezura que eu gostaria de conhecer (vejam Sin City). Também com esses lábios quem não gostaria?

1. Angelina Jolie

angelina-jolie-plump-lips

A belíssima Tomb Raider Angelina Jolie inevitavelmente encabeça a nossa lista. A belíssima atriz possui uma mega ultrasexy lábio como ninguém, é por isso que simplesmente tinha que colocá-la no número um. Armada com lábios que poderiam sufocar (e nós felizmente voluntariar-nos a ser sufocado!), armada com esse aspecto marcante Jolie comanda papéis em filmes de grande sucesso que a catapultou ao status de mega-star. Esta é uma mãe super hot que gostaríamos de … bem, você sabe.

Por: Danilo Oliveira, via Scribol.

O Cine Elizabete

Por Daniel Rocha*

O primeiro cinema de Teixeira de Freitas-BA foi o Cine Elizabete que chegou no ano de 1964, quando a cidade ainda era um povoado. Segundo o proprietário, senhor José Militão Guerra (in memoriam), em entrevista cedida ao trabalho monográfico: O cinema e o imaginário popular na cidade de Teixeira de Freitas na década de 1960 a 1980, a sala funcionou de 1966 a 1970 no local onde hoje está a loja de calçados Boroto, em frente à rodoviária velha.

Guerra informou durante a entrevista: “Demorou alguns anos para popularizar o cinema em Teixeira, depois que ficou famoso, trouxe mudanças e empolgação ao povo, tanto que só faltavam derrubarem o portão, todos das roças vizinhas vinham prestigiar. O cinema era grande, o dobro do cinema do shopping”.

Aos poucos o cinema tornou-se o maior espaço de lazer da cidade, sendo também aberto às apresentações variadas como festas, shows e eventos locais. Segundo a frequentadora Marli Araújo ir ao cinema era uma ocasião especial, momento de sair de casa junto aos irmãos mais velhos ou com os rapazes de confiança da família, por isso, todos se arrumavam graciosamente para o momento.

Diversos clássicos marcaram presença na tela do Cine Elisabete, os mais lembrados sem sombra de dúvida são os Bangs – Bangs  e os filmes do Kung- Fu, que atraiam milhares de pessoas para ver as artimanhas dos heróis chineses. Com base em relatos de alguns frequentadores ouvidos pelo site, ir ao cinema era uma atração que exigia as melhores roupas.

As turminhas de rapazes e moças combinavam antes na escola e depois de pedir permissão aos pais, seguiam com o grupo e assim voltavam. Geralmente,  as meninas tinham a companhia de um irmão mais velho por perto, para evitar lances ousados por parte de outros garotos.

Já para a molecada as matinês eram pura diversão, podia-se usar qualquer roupa e chinelos. Na maioria das vezes, os meninos saiam voando pelas ruas ao som dos golpes do Bruce Lee.

Algumas crianças se escondiam entre as poltronas no final da seção para pegar a próxima de graça. Há relatos que algumas crianças subiam em árvores ou em muros para visualizar pela entrada de ar do cinema filmes, mas ninguém foi encontrado para confirmar este fato.

Referencia.

ROCHA.Daniel; OLIVEIRA.Danilo. Cinema – Contribuição no processo de Formação da Sociedade de Teixeira de Freitas nos anos de 1960, 1970 e 1980. (clik e leia)

Daniel Rocha*

Historiador, Bacharel em Serviço Social, Pós-Graduado em Educação à Distância (EAD), Cinéfilo e blogueiro criador do blog Tirabanha em 2010.

Veja também

O comércio de Teixeira de Freitas

História da Expo Agropecuária de Teixeira de Freitas

O causo do Boitatá

História do Cine Brasil

O causo do nó da mortalha

Emancipação: História e memória

 

Programa de Qualificação em Artes 2013

 

Centro de Formação em Artes da FUNCEB e Diretoria de Espaços Culturais da SecultBA oferecem cursos para 495 profissionais das áreas de Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música e Teatro

 

Portal fundação de cultura                     05/08/2013 às 13:59

 

O Centro de Formação em Artes (CFA) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), e a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), através de sua Diretoria de Espaços Culturais (DEC), iniciam o Programa de Qualificação em Artes 2013, que alcançará 15 cidades de diferentes territórios de identidade da Bahia.

 

Serão oferecidos cursos de qualificação para profissionais das áreas de Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música e Teatro, em 20 turmas nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Irecê, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santo Amaro, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista.

 

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet, em www.fundacaocultural.ba.gov.br/cursos, ou presencialmente nos locais de atendimento em cada cidade, respeitando as datas de matrícula. Os cursos acontecerão nos espaços culturais da SecultBA ou em instituições locais parceiras. Os alunos que cumprirem pelo menos 75% de frequência terão certificado reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

 

Teixeira de Freitas: MÚSICA (aulas: 30/8 a 1/9 + 20 a 22/9 + 4 a 6/10 + 25 a 27/10)
Inscrições e curso: Departamento de Cultura de Teixeira de Freitas

 

Salões de artes visuais, Teixeira de Freitas

 

FUNCEB*

ARTISTAS E OBRAS PARTICIPANTES DOS SALÕES DE ARTES VISUAIS DE TEIXEIRA DE FREITAS.

 

Ana Carolina Frinhani Fuller, com a obra “Experiment´s” (videoarte); Arthur Scovino, “Pronto para Outra” (instalação com 5 fotografias);Caetano Travassos, Sem Título (instalação); Cecília Tamplenizza,“A Roda dos Enjeitados” (fotografia); Clara Domingas, “Feels Like Homie” (instalação); Devarnier Hembadoom Apoema, “Caixa de socorro para hipocondríacos compulsivos” (objeto); Erivan Morais, “Coágulos” (fotografia); Fábio Duarte, “Salvador” (instalação de fotografia); Gilberto Bahia, “Filosofia de Bicicleta“ (acrílica s/tela); Ingrid, “Paz na Terra”(colagem digital em tela canvas); Nilson Moura, “Des-Conexões Antrópicas – 16” (fotografia); João Oliveira, “Porque as Fêmeas conhecem tudo da dor” (gravura em metal – tríptico), Johannes, Objetos – sem título” (instalação), Lita Santana, “Rasgue meu corpo obsoleto” (instalação); Santil, “Bicho Homem” (desenho nanquim sobre papel); Mayra Lins, “Tempo Solto do tempo, matéria de suspensão” (fotografia digital), Osvaldo Carleone, “Requiescat in Pace” (videoarte); Ramon Rá, “Procurando Lêndea” (materiais pentes e tela- assemblage); Tiago Sant’ana, “Como explicar Rousseau, a origem da propriedade privada e o homem em estado de natureza para 20 quilos de peixe fresco” (instalação), Viviane Viriato, Sem Título (fotografia).

 

Salões de Artes Visuais da Bahia 2013

Edição Feira de Santana

Exposição com 26 obras

Onde: Centro de Cultura Amélio Amorim (Av. Presidente Dutra, 2.222, Capuchinhos)

Abertura: 26 de julho (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 27 de julho a 8 de setembro, segunda a domingo, das 10 às 20 horas

 

Edição Teixeira de Freitas

Exposição com 20 obras

Onde: Centro de Cultura de Teixeira de Freitas (Rua Prudente de Moraes, 147, Centro)

Abertura: 16 de agosto (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 17 de agosto a 29 de setembro, segunda a domingo, das 9 às 12 e das 14 às 21 horas

 

Edição Lençóis

Exposição com 17 obras

Onde: Casa Afrânio Peixoto (Praça Afrânio Peixoto, s/n, Centro)

 

Abertura: 4 de outubro (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 5 de outubro a 17 de novembro (horários de visitação a divulgar)

 

Edição Barreiras

Exposição com 21 obras

Onde: Palácio das Artes (Praça Castro Alves, Centro)

Abertura: 25 de outubro (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 26 de outubro a 8 de dezembro (horários de visitação a divulgar)

 

Edição Vitória da Conquista

Exposição com 25 obras

Onde: Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima (Av. Rosa Cruz, 45, Recreio)

Abertura: 8 de novembro (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 9 de novembro a 15 de dezembro (horários de visitação a divulgar)

 

 

Informações: 71 3324-8519 / saloes.artesvisuais@funceb.ba.gov.br

 

Apoio: Prefeitura Municipal de Barreiras/ Prefeitura Municipal de Lençóis/ Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas/ DEC/ Sudecult/ FPC

Realização: Dirart/ FUNCEB/ SecultBA

 

 

*Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB

Salões de Artes Visuais da Bahia 2013 chegam a Teixeira de Freitas

A cidade de Teixeira de Freitas é a próxima etapa dos Salões de Artes Visuais da Bahia 2013, com abertura oficial da exposição dos trabalhos de 20 artistas selecionados no dia 16 de agosto, sexta-feira, no Centro de Cultura de Teixeira de Freitas (Rua Prudente de Moraes, 147, Centro), às 19 horas.

 

O evento, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), conta com a parceria da Prefeitura  Municipal de Teixeira de Freitas, e a sua realização atende a uma demanda da Conferência de Cultura da Bahia, quando, em sua quarta edição, em 2011, teve esta solicitação feita pela sociedade civil representante do Território de Identidade do Extremo Sul. Além de representantes do próprio município, o Salão terá a participação de artistas de Salvador, Amargosa, Arraial d’Ajuda e Porto Seguro, apresentando criações em diversas técnicas.

 

O Salão será aberto ao público no dia 17 de agosto, sábado, podendo ser visitado gratuitamente até 29 de setembro, de segunda a domingo, das 9 às 12 e das 14 às 21 horas. No dia da abertura (16), três obras entre as expostas serão premiadas com R$ 7 mil cada uma, escolhidas por um júri profissional.

 

 

Também haverá premiações simbólicas: menções especiais e o Prêmio do Público, este concedido através do voto dos visitantes. Em setembro, também acontecerão oficinas artísticas gratuitas em formato inédito: agora, elas serão realizadas como Educação a Distância (EAD), permitindo que pessoas de toda a Bahia possam participar da atividade.

 

Em 2013, os Salões de Artes Visuais da Bahia completam 21 anos e, pela primeira vez na história do projeto, serão realizadas cinco edições do evento em cinco cidades-sede, cada uma pertencente a um Macroterritório de Identidade do estado: além de Feira de Santana (o evento foi inaugurado no último dia 26 de julho) e Teixeira de Freitas, os Salões acontecem em Lençóis, de 4 de outubro a 17 de novembro; Barreiras, de 25 de outubro a 8 de dezembro; e Vitória da Conquista, de 8 de novembro a 15 de dezembro.

 

Todas as edições terão prêmios semelhantes em dinheiro, configurando a maior premiação do gênero no estado. Esta edição 2013 teve um recorde de inscritos: das 463 propostas apresentadas, os Salões vão expor um total de 109 obras selecionadas através de edital público, realizadas por 78 diferentes artistas.

João Saldanha 

Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB

 

Veja também:

Artistas e obras participantes dos salões  de artes visuais de Teixeira de Freitas

 

 

O pagador de promessas – O graphic novel

 

Por Daniel Rocha*

 

Que a peça O Pagador de Promessas, do escritor baiano Dias Gomes, foi adaptado para o cinema e a televisão todo mundo sabe, o que poucos sabem é que o espetáculo interpretado inúmeras vezes no teatro também ganhou uma adaptação para o mundo dos quadrinhos.

 

Publicado originalmente em 1999, o quadrinho conserva os elementos principais do texto. Vale a pena conferir, não apenas pela história já conhecida, mas pela riqueza do texto simples e ao mesmo tempo rico em descrições visuais.O responsável pelo trabalho é o quadrinista Gaúcho Eloar Guazzelli.

 
A obra, O pagador de promessas – O graphic novel é o segundo volume da coleção Grandes Clássicos em Graphic Novel. O pagador de promessas em HQ é do Selo Arir da editora Ediouro.

 

O pagador de promessas – O graphic Novel.
Formato: Livro
Coleção: Grandes Clássicos em Graphic Novel
Editora: AGIR

 

*Daniel Rocha

Historiador, Bacharel em Serviço Social, Pós-Graduado em Educação à Distância (EAD), Cinéfilo e blogueiro criador do blog Tirabanha em 2010.