O ensaio de Maitê

 

Os olhos verdejantes

da deusa

iluminavam a manhã

de novembro,

e a maestria de Cézanne

captava o nu natural

e a beleza

daquele instante..

O côncavo e o convexo,

as curvas sinuosas,

se misturavam

à paisagem italiana,

enquanto saudoso,

Leonardo se lembrava

da Monalisa:

o corpo tem o sopro

do Divino!

Erivan Augusto Santana

 

Veja também: 

 Imagem: Paul Cezanne Les grandes baigneuses. Fonte: Google imagens.

 

 

2 thoughts on “O ensaio de Maitê”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *