O causo do “Tatu papa – defunto”

Por Daniel Rocha

O segundo cemitério de Teixeira de Freitas,  São Pedro, hoje conhecido como o cemitério velho, foi inaugurado no ano de 1968.  Antes dele existia o cemitério “clandestino” do Campo Santo que hoje estar embaixo da Avenida Afonso Pena.

 

Conta Vitória Lemos, que depois de um tempo inaugurado, corria à notícia que em um buraco enorme do lado de fora do cemitério São Pedro, se escondia um grande Tatu que “estava comendo os  defuntos”.

 

Impressionado com a notícia, um homem pegou sua foice de trabalho e ficou de tocaia durante a noite,  com o objetivo de caçar o Papa defunto que tanto assombrava a cidade. Até o anoitecer, tudo era calmo.

 

Quando deu para lá da meia-noite, percebeu o dito saindo da toca, de fato grande, entre os dois havia uma pequena distância, “O caçador era um bom, porém tinha tomado umas naquele dia”. Destacou a narradora deste causo, a senhora Vitória.

 

Imediatamente Jogou a foice em direção ao ser da noite, teve a impressão que tinha acertado no pescoço. No entanto de repente sentiu que algo tinha mudado. Pálido,  chegou perto para conferir se o lendário estava vivo ou morto, no momento exato o Tatu abriu os olhos e encarou fundo para o responsável do golpe e disse:

 

– A se me pega.

 

Assustado com a fala assombrosa, o caçador correu muito e só olhou para traz quando já estava na porta da casa, muito longe da toca do Tatu papa defunto, que sabia muito bem  onde se abrigar.

 

Vitória Lemos, contou este caso no dia em   07/12/12.

 

Daniel Rocha

Historiador, Bacharel em Serviço Social, Pós-Graduado em Educação à Distância (EAD), Cinéfilo e blogueiro criador do blog Tirabanha em 2010.

Veja também:

Mulheres parteiras em Teixeira de Freitas parte 01

Os nomes que Teixeira de Freitas já teve

O cine Horizonte

O comércio de Teixeira de Freitas

História da Expo Agropecuária de Teixeira de Freitas

O causo do Boitatá

História do Cine Brasil

O causo do nó da mortalha

Emancipação: História e memória

 

6 thoughts on “O causo do “Tatu papa – defunto””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *