Saudades da infância!

Por Paulo Alves  

Gosto do tempo de infância, onde a militância era ser criança. Criança sem malícia ruim, sem maldade, onde a única alegria era brincar, fazer de conta e criar!

Recordo que em um passado tão breve, vivia grandes momentos simples, lindos, bonitos e divertidos. Sem dor, rancor e desamor. Sorria, gargalhava, cantarolava e dançava sem um som ou simplesmente quando o vento assoviava, era simples, isso vinha do nada.

Nossa! Como é bom relembrar os momentos forasteiros em meio aos grãos da areia, quando a luz solar refletida nas águas agitadas do mar, assim as ondas vinham cantando e com um som angelical me pedia pra te beijar.

Ah! Que saudades de lá, que saudades do tempo da chuva que fazíamos questão debaixo dela brincar. Saudade do amor amado nas camas alheias, onde nós olhávamos pelas frestas da porta o desejo ardente do casal, nos carros arranjados, nas estradas, na rua, no mato e no mais requintado lugar, nossa travessura era espiar.

Ah! Que saudade de lá, da infância vivida, corrida, livre, aberta e com um respeitar apenas por um olhar. Poxa! Como é bom sentir a doce saudade de um tempo passado que só vem para me fazer sorrir, me fazer viajar num sentimento que jamais passará.

Sentimento de liberdade, cumplicidade, amigos tão sinceros que, até uma única bala doce dividia-se em 5 pedaços, tudo para manter um amigo feliz e mais animado.

Pois é, estou simplesmente expressando o que uma simples saudade inspira e me faz recordar. Deu saudades de voltar, ah se pudéssemos agir como nos filmes, voltar ao passado, poder como no conto ou como a varinha mágica, tocar e as coisas tristes e ruins mudar.

Fazer diferente, repetir aquelas recordações que tanto nos fazia viajar numa alegria tão intensa, intensidade vivida pelos simples brinquedos inventados, uma cantiga de roda, quem não se lembra das brincadeiras riscadas no chão, quem nunca brincou de caí no poço, bandeirinha, guarda meu anelzinho, gude e tantas outras.

Sentir saudade da infância é recordar um tempo de paz, amizade, amor, e total liberdade. Onde as brigas eram resolvidas após o término, onde todos voltavam a brincar, não havia drogas, armas ou qualquer coisa do tipo exposto entre os amigos.

Que a saudade de lá, venha sempre em nossa memória para nos fazer refletirmos o quanto é bom sermos como criança nesse mundo adulto e tão contaminado pela maldade. Tempo de infância é sentir a saudade de ser criança. Um forte abraço.

 

Vejam também:

Paixão e amor ou amor e paixão?

Mulher!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *