Arquivo da categoria: Sal na Pipoca

Super-heróis à moda antiga

Por Daniel Rocha

Guardiões da Galáxia Vol.2, em cartaz, reforça uma tendência bem curiosa dos filmes com super-heróis, a inspiração nas produções adolescentes  da década  de 1980.

Continuação do filme de 2014 que estourou nas bilheterias com uma trilha sonora oitentista que agradou em cheio os fãs  do gênero e a crítica especializada.

Como à regra em Hollywood é repetir  o que deu lucro, a segunda parte abusa de tudo que deu certo no primeiro e acrescenta participações especiais e citações.

 

No rastro da fórmula o material de divulgação  dos próximos filmes da Marvel Estúdio  já vem dando sinais que também vão seguir a tendência retrô. Isso fica evidente na fonte utilizada nos gráficos do trailer do novo filme Thor: Ragnarok (2017), exatamente como dos quadrinhos da década perdida.

 

thorCapa

 

 

Já o novo filme do Homem – Aranha promete ir mais longe e ao que tudo indica terá como referência os filmes de John Hughes, diretor e roteiristas dos clássicos adolescentes, Curtindo a Vida Adoidado (1986) e Clube dos Cincos (1985), como sugerem imagens já divulgadas.

Para quem não conhece o trabalho de John Hughes, trata-se do diretor que criou o estilo de filme  adolescentes dos anos oitenta, com foco nos personagens  jovens que, além da vida escolar infernal e hormônios  em erupção, vivenciavam dramas sentimentais, familiares em meio a descoberta da liberdade.

 

spider-man_homecoming_the_breakfast_club
A foto a esquerda é do elenco do Homem-Aranha e a direita é do filme Clube dos Cinco

 

Porém, o  filme do Aranha não será o primeiro a beber na fonte, em Guardiões da Galáxia Vol.2  já  é possível notar pitadas da fórmula Hughes, que pode ser  facilmente percebido no modo de ser dos personagens como o alienígena Drax, expressivo, infantil e idiota mas nem por isso  sem sentimentos.

Já a Warner Bros/ DC, responsáveis pelas franquias Liga da Justiça, já deu sinais que não vai dispensar o filão ao soltar um rock roll Come Together de Aerosmith no último trailer do filme.

O Estúdio Fox, que detém os direitos de produção dos personagens,  Deadpool e X- Men, pode ser apontado como um dos pioneiros no uso da fórmula nos filmes X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido (2014) e no X- Men Apocalipse (2016).

Seja como for, Guardiões da Galáxia Vol.2, o visual é bonito, os efeitos especiais são bons, os atores são ótimos, o humor e a trilha sonora  funciona e encanta de verdade. Este é um bom entretenimento. Um bom à moda antiga.

Em Cartaz :

 

Cine Teixeira

Guardiões da Galáxia Vol.2

Sessões:
17:45
20:30

Cinesercla PátioMix Teixeira de Freitas

3D
20:20

 

A escolha é sua: filmes para transcender o modo pensar

Por Daniel Rocha

Cansado do mais do mesmo na TV? No cinema? E também nos catálogos online? Selecionamos alguns filmes disponibilizados nos serviços de streaming (transmissão)  para ajudá-lo a transcender ideias e opiniões sobre   algumas questões do cotidiano e revigorar a paixão por bons filmes. Confira!

 

Precisamos falar sobretilda-swinton-em-interpretacao-brilhante-e-eva-katchadourian-mae-de-kevi o Kevin (2011). Eva (Tilda Swinton) é mãe de Kevin (Ezra Miller), adolescente que cometeu assassinato em massa em sua escola. Sem conseguir entender as ações do filho, ela tenta lidar com sua dor e o sentimento de culpa. Recomendado para maiores de 10 anos. Disponível no YouTube. Livre.

 

 

download  Nise: O coração da Loucura (2016) No filme Glória Pires vive a psiquiatra brasileira que em uma época que pacientes psiquiátricos eram tratados com choques
humaniza o tratamento através da arte. Disponível no
YouTube (mediante a pagamento), e para os assinantes do Netflix e em alguns sites de filmes online grátis.

 

 

Stanford2

 O experimento de Aprisionamento de Stanford (2016). O filme é um drama psicológico baseado em um estudo realizado pela faculdade de Stanford, que na década de 1970 aprisionou voluntariamente alguns jovens como detentos e guardas e uma “penitenciária”, a fim de estudar o comportamento humano diante do encarceramento. Disponível no YouTube ( mediante a pagamento) onde  também uma versão livre,com qualidade inferior.

                               

 

Ricardo-Darin-Troilo-interpreto-Truman_CLAIMA20150925_0272_28

Truman (2015). É um envolvente filme argentino com o renomado ator Ricardo Darín. Aclamado o  filme é sobre amizade, cachorro e morte. Mexe com os sentimentos e  convida a pensar sobre a importância das amizades para a vida. Disponível no YouTube ( mediante a pagamento) e em alguns sites de filmes online grátis.

 

 

232832

Irmã  (2016) O filme é sobre uma jovem freira que resgata seu passado gótico para reencontrar seu irmão desfigurado na guerra do Iraque e reencontrar a família liberal e de hábitos excessivos. Disponível no YouTube, Netflix e em alguns sites de filmes online grátis.

 

A vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, a fonte do Matrix

Por Daniel Rocha

O mangá  Koukaku Kidotai, conhecido  mundialmente como Ghost in the Shell do japonês  Masamune Shirow, ganha  mais uma adaptação para o cinema,  A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell ( 2017), em cartaz,  mas o resultado  é relativo.

Na trama, sinops,  Motoko Kusanagi – conhecida como Major (Scarlet Johansson), uma híbrida de humano e ciborgue, dedicada a perseguir os mais perigosos criminosos e extremistas, ela precisa aniquilar um hacker, cujo objetivo é deter os avanços da tecnologia cibernética.

Ghost in the Shell  não é um mangá qualquer, desde seu lançamento na década de 1990 que é aclamado pela crítica e pelos fãs  de ficção científica e da cultura pop. A obra influenciou diversas produções Hollywoodianas como Matrix (1999) e Oblivion (2013), antes do filme com atores reais chegar aos cinemas.

É importante lembrar, nesse caso, que o aclamado Matrix (1999) bebeu até a última gota da fonte,Ghost in the Shell  (1995) e por  essa razão o filme recém lançado perde um pouco  o frescor e a originalidade do enredo  que consagrou a obra oriental em 1995.

Mas toda essa impressão é relativa, para quem nunca  assistiu a exaustão o filme Matrix as referências não serão percebidas diante da boa plastica da obra. Em resumo trata-se de um bom filme com cenários, fotografia e efeitos esplêndidos que traz no final uma mensagem bem legal de que não é o tipo de roupa, tecnologia e as grandes corporações que define quem você é. Vale a pena conferir.

Em Cartaz:  A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell

Cine Teixeira

Sessões*:
HOJE
20:45

Cinesercla PátioMix Teixeira de Freitas

Sessões*

18:40 – 20:40

 

Outros filmes em Cartaz: 

Veja também: 

Fragmentado – Um bom M. Night Shyamalan

Logan – A despedida dos mutantes

 

 

Programação valida até  05/04

Fragmentado – Um bom M. Night Shyamalan

No final da década de 1990 e início da década de 2000 o diretor indiano M. Night Shyamalan era sinônimo de filmes surpreendentes, depois de uma sequência de fracassos comerciais ele renasce artisticamente com Fragmentado (EUA, 2017), em cartaz.

Pode-se dizer que a carreira internacional do diretor começa em 1999 quando chama a atenção do mundo com clássico O Sétimo Sentido, filme sobre um menino que via mortos  que o ajudou a conquistar uma legião de fãs pelo mundo  tornando se  uma referência do gênero terror psicológico

Aproveitando a boa fase, lança Corpo Fechado (2000) sobre um homem inquebrável e um cadeirante Senhor Vidro. Sinais (2002) uma invasão alienígena sob o ponto de vista de uma família, A vila (2003), acerca de um grupo de pessoas isoladas diante do medo primitivo.

Bastou um fracasso, A dama da Água (2006),  para o indiano Shyamalan se perder em um longo caminho de escolhas fracassadas, como Fim dos Tempos (2008) e Depois da Terra (2013).

Quando tudo parecia perdido eis que Fragmentado (2017) traz o velho e bom Shyamalan de volta com sua habilidade de manipular tensões e medo a frente em um  roteiro original que faz jus a  fórmula que o consagrou.

No filme Kevin (James McAvoy) possui 23 personalidades distintas e consegue alterá-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.

No estilo tensão crescente a trama é construída num ritmo intenso pelo diretor que desperta as expectativas ao extremo.  Envolvente o filme mexe com os nossos medos e também paranoias. Anya Taylor-Joy se destaca  como a observadora Casey Cooke  que consegue jogar com as diversas personalidades do sequestrador, bem   ao estilo caça e caçador.

James McAvoy está brilhante e interpreta com equilíbrio e seriedade psiquiátrico Kevin,  que vai te fazer sorrir e tremer de medo ao mesmo tempo.

O final chocante passa longe de qualquer clichê do gênero e para quem conhece a filmografia do diretor  as cenas finais vão surpreender. Um excelente filme.  Um bom M. Night Shyamalan.

Em Cartaz: Fragmentado

Cine Teixeira
Sessões:
HOJE
18:00

Cinesercla Pátio Mix Teixeira de Freitas

Sessões:*
16:20
20:45

Informações Adicionais:
Classificação: 12 anos
Gênero:
Duração: 1h57min
Dublado

Sujeito alterações.*

 

Outros filmes em Cartaz: 

 

Veja também: 

O Kong é Pop

Logan – A despedida dos mutantes

O Kong é Pop

Por Daniel Rocha

De volta às telas depois de um intervalo de 11 anos, o eterno King Kong ataca novamente no filme Kong – A Ilha da Caveira (EUA, 2016), em cartaz, em sua versão mais pop e com um roteiro que lembra os jogos de vídeo game.

Nesta adaptação, um grupo de diferentes e exploradores adentra a misteriosa e desconhecida Ilha da Caveira, localizada no coração do Pacífico, sem saber que estão invadindo um território habitado pelo terrível Kong , diversos insetos e animais gigantes.

Como adianta a sinopse o filme segue a risca a fórmula do cinema pop entregando um filme ágil e com muitos efeitos especiais. O diretor Jordan Vogt-roberts não leva a história muito a sério, brinca e abusa da grandeza do gorila que como nunca, esmaga e detona em sequências rápidas e cheias de ação que, por um momento, lembra os games de guerra e aventura.

Kong – A Ilha da Caveira traz uma série de referências a outros filmes, só não vai perceber quem tiver menos de 30 anos ou viveu ausente das salas nos últimos tempos. Com boas cenas de ação, batalhas, perseguições e efeitos especiais o mais pop entre os filmes do rei dos gorilas pode não ser o melhor lançamento da temporada, mas certamente é um bom entretenimento.

 

Em Cartaz: KONG-A ILHA DA CAVEIRA

Cine Teixeira 02

Sessões:

18:15H E 20:45H

 Cinesercla Pátio Mix Teixeira de Freitas

Dublado em português
3D
14:00
18:40
Dublado em português
Padrão
16:20
20:55

Informações Adicionais:
Classificação: 12 anos
Gênero: Ficção Cientifica
Duração: 2H00MIN
Dublado

Vejam também: Logam

Logan – A despedida dos mutantes

 

Por Daniel Rocha

O ator Hugh Jackman finaliza sua jornada na pele do mutante Wolverine depois de duas décadas e sete filmes vivendo o herói. Logan (EUA, 2017) ele fecha com chave de ouro a primeira transposição para o cinema do indestrutível garras afiadas e também o fim do professor Charles Xavier vivido por Patrick Stewart.

No filme, em um futuro próximo, um Logan/Wolverine, cansando, cuida do sofrido Professor Charles Xavier em algum lugar na fronteira mexicana. Porém sua aposentadoria chega ao fim quando uma jovem mutante caçada por pessoas estranhas cruza o seu caminho.

Apesar de não seguir o modelo Marvel de universo alinhado algumas questões relacionadas aos primeiros filmes estão presentes. Logan e o melhor filme solo do mutante e tem o estilo sonhado pelos fãs, é sangrento e violento ao extremo.

A entrada da menina Laura na história, um pouco demorada, arrasa logo na primeira cena interligando os vários conflitos que convergem com o momento vivido pelos mutantes a beira da extinção.

O filme traz também uma excelente interpretação de despedida do britânico Patrick Stewart, em sua melhor atuação  como  professor Charles Xavier . Por fim Wolverine de Hugh Jackman cruza a fronteira de onde saiu para ficar nos nossos corações e mentes para sempre.

Cine Teixeira

Sessões:

18:00

20:45

Cinesercla PátioMix Teixeira de Freitas

Dublado em português

20:30

Veja também: 

O Kong é Pop

 

 

 

O verossímil Moonlight: Sob a luz do luar

Por (Daniel Rocha)

O filme vencedor do Oscar de 2017, Moonlight: Sob a luz do luar (EUA, 2016) é uma espécie de Cidade de Deus (BRA,2002) americano, não no tema  mas  na abordagem e  na construção do realismo em torno das dificuldades de sobreviver em um ambiente hostil e fora dos padrões sociais ideais para uma criança tornar-se adulto sem aderir ao crime.

Moonlight tem como temática a homossexualidade, como no filme brasileiro a narrativa é dividida em fases e mostra o antes e o depois dos personagens envolto a violência, sexo e drogas em um bairro que vai na contramão do discurso turísticos e da imagem que se tem das cidades onde se localizam.

No filme conhecemos os três momentos da vida de Chiron um jovem negro morador do violento e pobre bairro Liberty City, Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência e a tentação do universo do crime e das drogas.

Diante dessas dificuldades Chiron/Little tenta compreender e encontrar o seu lugar no mundo sem engajamentos ou discursos. A sexualidade do personagem só fica de fato evidente para o público quando a vivência com o amigo Kevin em um encontro casual muito contido.

Dessa forma a narrativa se desenrola magistralmente e o personagem cresce ao avanço de cada capítulo comovendo em todos os seus momentos, juventude, adolescência e idade adulta, sem com isso perder a linha com o ritmo estabelecido no primeiro ato.

Outros personagens também se destacam, são palpáveis e casam muito bem com a realidade retratada como, a mãe viciada em drogas vivida por Naomie Harris, que concorreu ao Oscar de melhor atriz coadjuvante, e   Mahershala Ali, Oscar de melhor ator coadjuvante, que interpreta o traficante Juan.

Dessa forma o filme se junta a outros dramas  que se  destacaram ao abordar o tema como  O Segredo de Brokeback Mountain (2007) e o francês Tomboy (2011) e como no longa brasileiro, Cidade de Deus, surpreende pela coragem e habilidade de narrar uma história ,que muitos  preferem não conhecer, de forma verossímil.

 

A Grande Muralha em cartaz

Por Daniel  Rocha  A grande Muralha da China é um dos monumentos mais famosos do mundo, sua extensão e história encantam quem visita.  Porém só o monumento não é o suficiente para garantir um bom espetáculo e atrair o público-alvo, adolescentes, é preciso muitos efeitos especiais e batalhas espetaculares e nesse quesito o filme não decepciona.

O filme se passa no século XV, quando William (Matt Damon) e Tovar (Pedro Pascal) são dois mercenários em busca de “pó negro” (pólvora). Depois de escaparem do ataque de uma criatura misteriosa, eles se encontram, acidentalmente, aos pés da Grande Muralha. Lá, eles acabam aprisionados pelos guerreiros chineses, que estão na iminência de sofrerem um ataque. Reza a lenda que, a cada 60 anos, uma horda de monstros tenta transpassar a barreira, para se alimentar dos humanos que vivem do outro lado.

Apesar do belo cenário e das batalhas épicas o filme por vezes causa tédio. O elenco é regular e mesmo com a presença do astro Matt Damon não há uma atuação que mereça destaque.

Os diálogos são dispensáveis e nos momentos de maior agitação, como na cena de ataque das monstruosas  seres, o roteiro entrega soluções clichês. Graças aos efeitos e às lutas épicas o filme entretém sem muitas dificuldades.

 

A Grande Muralha

Sessões:

18:15

20:45

 

Informações Adicionais:

Classificação: 12 anos

Gênero:

Duração: 1h44min)

Dublado

 

O Império Contra-Ataca: Os blockbusters do ano

Por Daniel Rocha

Tal como nos últimos anos os blockbusters, filme de grande orçamento feito para ganhar muito dinheiro, devem ocupar os corações e mentes dos fãs de filmes de super – heróis que  prometem lotar ,novamente, as salas de cinema em busca de um grande espetáculo além da realidade.

Destacamos três filmes que  devem  figurar entre os dez mais do ano e fazer a alegria dos estúdios americanos  que esperam faturar milhões nos próximos meses.

O primeiro a entrar em cena é o novo filme do Homem – Aranha, pela primeira vez produzido pelo estúdio Marvel, que já figura na lista dos mais aguardados de 2017 pelos ansiosos fãs do gênero, segundo os maiores sites de cinema do país.

Intitulado  Homem – Aranha: De Volta ao Lar, o estúdio vai apostar em um Peter Parker adolescente que além dos tradicionais vilões terá também que superar os desafios da adolescência, sugere o trailer divulgados no final  de 2016 e visualizado por milhões de cabeças de teia ansiosos pela estreia em julho, que devem ser fisgado pela versão teen do herói.

Já em novembro é a vez da Liga da Justiça-Parte 01 (EUA,2017) entrar em ação para proteger a paz e a humanidade. Será a primeira vez que os personagens mais poderosos do universo D.C, Batman, Mulher-Maravilha, Superman, Aquaman, Cyborg e Flash serão reunidos em um único filme.

A ausência do Superman no trailer e nas imagens de divulgação do filme sugere que o retorno do capa vermelha vai ser o grande momento da aventura que já tem uma continuação confirmada para 2019.

Mas também estamos no ano do novo Star Wars que, dependendo dos novos e velhos fãs, deve repetir o sucesso do filme de 2015, Star Wars: Episódio 7 – O Despertar da Força, que alcançou a incrível marca de um bilhão em bilheteria.

O filme não teve ainda sua sinopse  detalhada mas o título revelado recentemente, StarWars: Epsódio 8 -The Last Jedi,  evidencia a volta de Luke Skywalker a ação depois de trinta e quatro anos do lançamento do último filme da trilogia original, Star Wars: Epsódio 6 – O retorno de Jedi (1983).

Enquanto o espetáculo americano não começa aproveite para curtir a noite, falar de política, conversar com a garotada sobre a dura realidade brasileira e os vilões de Brasília, porque quando os blockbusters entrarem em cena vai ser mais difícil juntar a turma para falar de outras coisas.

Filme brasileiro Arrasando nas bilheterias

Por Daniel Rocha

Um filme em cartaz na cidade vem liderando as bilheterias brasileiras desde  final do ano passado quando foi lançado, estamos falando da película Minha Mãe é Uma Peça 2 (2016) que tem atraído a atenção de milhares de pessoas.

Continuação do sucesso de 2013 , Minha Mãe É uma Peça – O Filme, a segunda parte da franquia traz de volta a graça e os exageros do comediante Paulo Gustavo e do elenco original que ganha o reforço da competente Patricya Travassos.

Com piadas e diálogos carregados de brasilidade a comédia fatura mais do que os lançamentos da Disney da temporada. Em sua terceira semana de exibição o filme já levou mais de 5 milhões de pessoas ao cinema  e ocupa o primeiro lugar entre os dez mais assistidos de janeiro.

Já os filmes da Disney em cartaz, Roque One – Uma História Star Wars atraiu 2.748.000 pessoas aos cinemas, em cinco semanas, e a nova animação  Moana – Um Mar de Aventuras 911.000, em duas semanas.

No Filme Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está fazendo sucesso na carreira de apresentadora de TV, mas sua vida amorosa está incerta. O problema é que Hermínia não se sente muito preparada para engatar um namoro ou até casamento, pois tudo o que lhe importa são os filhos Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier).

Tal como no primeiro o filme encanta mais com as piadas e tiradas da mãezona dona Hermínia do que pela história em si cheia de incoerências e com problemas de evolução, mas quem sai de casa para observar isso em uma comédia?

Em minha opinião o filme cumpre com sua finalidade de divertir e nesse quesito se sai melhor que as perfeitas, tecnicamente falando, produções da Disney.

 

Cine Teixeira
Sessões:

Sessões:
HOJE

20:45H

Cinesercla PátioMix Teixeira de Freitas 

17:30
20:55

Informações Adicionais:
Classificação: 12 ANOS
Gênero: Comédia
Duração: 1H30MIN
Nacional