Arquivo da categoria: Cotidiano

Em assembleia conjunta servidores da saúde aprovou proposta da gestão

Por Daniel Rocha

Na noite do dia 23 de abril, reunidos em assembleia conjunta e extraordinária, convocada por seus sindicatos, os servidores da saúde de Teixeira de Freitas discutiram importantes questões a serem tomadas nos próximos dias pelas entidades representativas, SINDACESB – Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia, SEEB –  Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Bahia e SINTRASPESB – Sindicato dos Trabalhadores em Serviços públicos municipais do Extremo Sul da Bahia, em defesa de direitos e pelo recebimento dos valores correspondentes ao PMAQ – Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, premiação de incentivo do governo federal.

Participou também da reunião Dr. Flávio Vieira , representante jurídico do SINTRASPESB e o vereador Marcos Bilitardo, que ali foi levar seu apoio à luta a dos servidores públicos. A principal resolução aprovada pela Assembleia foi a de aceitar a contraproposta feita pela administração para o pagamento do PMAQ, apresentada pela GESTÃO no último dia 19 de Abril, em reunião no gabinete do prefeito pelos representantes administração municipal. Timotéo Brito.

Embora não concorde plenamente com a mesma os sindicatos compreendem que apesar de injusta, no momento essa foi  única saída pois, o não aceitar desta proposta,  leva a questão ajuizada por um dos sindicatos a arrastar por 5 anos ou mais em seu  curso natural.

A questão da judicialização do processo pelo SINTRASPESB sem antes aguardar o fim do processo de negociação que vinha sendo desenhado pelo SINDACESB provocou acalorado debate.

Após a discussão de todos os pontos de vista  acredita se, julgando pelas reações, que todos os presentes na reunião compreenderam que é necessário superar a questão e caminhar juntos na mesma direção, pois quem merece a repulsa e ser questionados e a gestão, que até aqui provocou a desconfiança dos trabalhadores com falácias e demora.

A plenária aceitou a proposta de recebimento em parcelas de 13 vezes dos ciclos referentes a 16/17.  O acordo foi ajuizado na manhã da terça-feira, 24 de abril, na Vara da Fazenda Pública em Teixeira de Freitas.

Foto: José Félix fala aos servidores

Cotidiano – Vereador propõe lei do Servidor Público

Por Daniel Rocha

O vereador Jonathan Molar (SOLIDARIEDADE) propôs durante a sessão realizada na sede da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas no dia  21 de março o projeto de lei 08/2018, também conhecido como Lei do Servidor Público, que visa dentre outras coisas tornar prioritário o pagamento das remunerações, salário, 13º e gratificações dos servidores públicos – efetivos e contratados da cidade de.

 

O projeto busca principalmente evitar  atrasos no repasse de pagamentos e premiações e preservar os direitos dos trabalhadores diante de momentos de crise. O projeto é inspirado em uma lei já em vigor no Rio de Janeiro.

Em seu discurso  durante a apresentação do projeto  o vereador Jonathan Molar destacou que historicamente os trabalhadores são os mais prejudicados com a falta de ética na política e má gestão do dinheiro público no país, sendo essencial a aprovação  da lei do servidor para assegurar aos trabalhadores proteção contra qualquer tipo de prejuízo.

 

Representantes do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Extremo Sul da Bahia ( SINDACESB)   estiveram presentes na sessão de apresentação do projeto na plenária da câmara para apoiar a iniciativa do vereador Jonathan Molar e solicitar , também, o apoio dos demais  vereadores para o projeto.

Cotidiano: o desejo social pela paz

 

Por Daniel Rocha

No dia 25/03/18 diversas pessoas tomaram a principal avenida da cidade em uma marcha pela paz.  A manifestação foi convocada pela Diocese de Teixeira de Freitas/Caravelas. Evangélicos e entidades da sociedade civil organizada como, associações, ONGs, sindicatos e cidadãos comuns também participaram do evento que  evidenciou, dentre outras coisas, a aspiração dos moradores de viver juntos e em paz.

Os participantes também aproveitaram para reivindicar outras necessidades e urgências como mais atenção a saúde pública. Diante desses fatos convém lembrar que não foi a primeira vez que os teixeirenses se organizaram em movimentos reivindicatórios. No passado a união dos moradores e instituição permitiu a realização de manifestações por causas diversas.

 

Em 1999, por exemplo, diversos setores da sociedade  civil organizada, associações de moradores, movimentos estudantis, CDL, OAB, maçonaria, sindicato dos bancários e comerciários, C.D.D.H, UNEB – Universidade do Estado da Bahia, pastoral da juventude, pastoral da família juntarão forças para  protestar contra a implantação do presídio de segurança máxima na cidade.

Para os organizadores do movimento o presídio, recusado por outras cidades da região, iria contribuir para o aumento da criminalidade, uma vez que infratores de todo extremo sul seriam aqui encarcerados e que, consequentemente, ficariam para morar durante e depois da condicional.

O movimento atraiu um número elevado de pessoas dos quais muitos estudantes. Embora não tenha conseguido atingir o seu objetivo inicial, que era o de impedir a construção do presídio, à passeata chamou a atenção de todos para o tema.

Em 22/04/1991, estima-se, que mais de dez mil pessoas participou de um culto ecumênico proferido por padres católicos e pastores evangélicos realizado na Praça Caravelas em razão do desaparecimento do Jornalista Ivan Rocha que denunciava em seu programa os problemas da política local, foi sequestrado e supostamente assassinado.

O evento evidenciou a insatisfação da população com a violência e e o desejo de todos de viver juntos e em paz com justiça . A notícia da realização dessas manifestações também sugere que as diferenças e crenças não impedem a expressão do sonho coletivo de uma maior fraternidade, tal como foi possível perceber na caminhada realizada no dia 24 de março na principal avenida da cidade.

 

 

Imagem: PASCOM/ Diocese

A cultura de prevenção

Por Daniel Rocha

A equipe de saúde da família do Wilson Brito, localizado no centro da cidade de Teixeira de Freitas, retomou um projeto desenvolvido por eles  2015 denominado  “Caixas de Preservativos”, a fim de promover a prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis, como HIV/AIDS e sífilis disponibilizando preservativos masculinos e femininos nos chamados “Pontos de distribuição popular” em diferentes partes da área de cobertura da unidade, previamente identificados pelos Agentes Comunitários de Saúde.

As caixas contendo os preservativos foram colocados antes das festividades do carnaval deste ano e continuam até o fim  por conta dos índices de registros de ISTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) que vem assustando o município  de Teixeira de Freitas nos últimos meses.

“Nossa meta é prevenir as infecções sexualmente transmissíveis, por isso estamos empenhados em levar para mais perto de todos os preservativos.” Lembrou o enfermeiro Rômulo Rangel durante a fixação de caixa de retirada de preservativo em ponto de coleta da área de abrangência.

 

IMG-20180209-WA0045

A atividade envolve toda equipe da unidade, médico, enfermeiro, NASF( Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família)  e conta com o apoio do CTA ( Centro de Testagem e Aconselhamento). Palestras sobre o assunto, DSTs, vem sendo realizadas em diversos pontos  do centro da cidade afim de fortalecer a cultura da prevençaõ vem obtendo êxito.

 

 

 

Negociações avançam e paralisação de servidores é cancelada

Por Daniel Rocha
Agentes comunitários de saúde realizaram na  quarta-feira, 07 de março, na porta da Prefeitura (Hotel Caraípe) uma paralisação dos trabalhos da categoria e obteve como resultado a abertura de uma nova perspectiva na negociação para o recebimento de uma premiação em dinheiro concedido pelo ministério de saúde o PMAQ – Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, referentes aos períodos avaliados (2014/2015 e 2015/2016) já repassado ao município.
Após um ininterrupto apitaço realizado pelos trabalhadores presentes em frente ao prédio da prefeitura a equipe do SINDACESB foi convidada pelo secretário de saúde Max Almeida e o secretário de Administração Prof. João Carlos para retomar as negociações encerradas na tarde da terça-feira, 06 de março, quando não houve nenhuma proposta resolutiva apresentada pela administração como havia sido, outrora, prometido.
Na reunião que contou também com a presença do chefe de gabinete Hebert Fernandes Chagas e , no segundo momento, com o Procurador do município Paulo Américo, ficou mantido a proposta de pagamento dos Períodos (2014/2015 e 2015/2016) e estabelecido um prazo de 48hs para que o jurídico da administração dê um parecer sobre a legalidade do pagamento, uma vez que segundo o secretário Max Almeida foi a condição exigida pelo prefeito Timóteo Brito (PSD) para deliberar o pagamento.
Após esse prazo será marcado para o dia 13 de Março uma reunião na sede da secretaria de administração e planejamento do município com os secretários Prof. João Carlos e Max Almeida, para a deliberação de datas para o pagamento da premiação por todos esperada.
 Ainda durante a negociação o coordenador José Félix solicitou uma data limite para o pagamento e após muita discussão entre as partes ficou estabelecida que o dia 10 de abril é a data final para o pagamento da primeira parcela. A equipe de negociação da administração municipal lembrou que o prefeito vai surpreender a todos pois o interesse dele é acertar o quanto antes o que nos é devido.  Diante dos acordos firmados a paralisação  foi cancelada.
Sobre a reunião assim se pronunciou o coordenador geral do SINDACESB, José Félix: O papel por sí só não nos garante a Lei, mas a Luta, essa sim, faz valer a Lei. Desta forma, vale mais uma vez reforçar a importância e valorizar cada Guerreiro e cada Guerreira que se fizeram presentes na Luta de hoje. Também ressaltar os ganhos, que foram: primeiro de garantirmos junto à Gestão uma data máxima (10 de abril). Pois antes não tínhamos e certamente essa situação nos deixava desmotivados em certos momentos. Mas agora não. Temos uma data e a garantia de recebimento dos dois períodos, bem como, o parcelamento em no máximo 3 Parcelas por Períodos (2014/2015) e (2015/2016).
 Outro ganho é a confirmação de que não há nenhum problema legal por parte da Procuradoria do Município através de parecer em tempo Record. Grande Vitória de nossas categorias ACS e ACE, demais servidores das Unidades Básicas de Saúde nessas negociações.

Mulher a frente da luta

Por Daniel Rocha

Não apenas por fazer parte da comissão de coordenação da CUT do Extremo Sul baiano e ocupar o cargo de primeira secretária do Sindicato intermunicipal dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia(SINDACESB), mas por ser uma mulher cheias de  vivências que entrevistamos Cris Oliveira.

 

01 – Como mãe, chefe de família agente comunitária de saúde como  pensa que está se saindo como Sindicalista?

Como sindicalista tem crescido muito, ainda estou em fase de aprendizagem, mas com muita vontade de aprender mais e mais, cada luta além de ser uma vitória é também um aprendizado. Fazer sindicalismo não é uma tarefa fácil, mas é prazeroso!

 

02 – A SINDACESB tem um expressiva participação feminina em seu quadro, você pensa que esse fato possibilita a outras mulheres se conscientizarem sobre a importância de se fazer presente nas instâncias decisórias das entidades sindicais?

Com certeza sim, o fato de termos mulheres participando do SINDACESB  influencia e muito as outras mulheres a estarem a frente na luta. Fato esse que, a cada dia mais mulheres têm aderido aos movimentos sociais. Tem procurado o seu lugar frente às entidades sindicais.

 

03 – Na sua opinião os sindicatos regionais têm valorizado o protagonismo feminino e tem buscado evidenciar e compreender que são as mulheres portadoras de rotinas específicas que moldam seu engajamento?

Ainda temos muito a melhorar em relação à valorização das mulheres nas entidades sindicais. Mas, comparando a décadas anteriores avançamos bastante. As mulheres têm o seu potencial, são guerreiras, inteligentes e fortes. Por mais que sejamos portadoras de rotinas diferenciadas somos capazes de exercer sempre algo a mais.Discutem muito a questão da Paridade mas, na prática não ocorre. É lamentável, mas, é fato! De uma coisa tenho  certeza às mulheres têm potencial para liderar, pra dirigir, pra se pronunciar, enfim, está à frente caso seja necessário. É preciso apenas que nos permitam!

 

04 – Grande parte do mercado empregador , regional, ainda considera a mulher como uma simples prestadora de serviço e não como uma trabalhadora com variações sociais, culturais e familiares, na sua opinião qual caminho para mudar essa realidade?

A mulher já demonstrou que é capaz. Acredito que para mudar essa realidade é preciso que o machismo seja exterminado. Vivemos em uma sociedade extremamente machista. Infelizmente, o que impede a mulher de avançar, ou melhor, o que faz com que sejamos comparadas de tal forma é essa cultura machista que vem predominando de geração em geração. NÃO AO MACHISMO!

 

05 – O movimento sindical tem contribuído para ampliar ainda mais a visão sobre a importância da solidariedade entre os trabalhadores especialmente em relação às mulheres, nos últimos tempos temos tidos avanços ou retrocessos?

O movimento sindical tem avançado nos últimos tempos em relação ao empenho para ampliar essa visão sobre a importância da mulher. E é um papel nosso como sindicalista dar continuidade incentivando a solidariedade entre os trabalhadores e as trabalhadoras.

 

06- Do seu ponto de vista sobre a mídia, por  qual razão a TV brasileira não destaca em seus jornais e novelas mulheres sindicalistas?

A mídia é gerenciada por homens poderosos, brancos, e de grande poder aquisitivo.  Onde o machismo predomina e isso faz com que a discriminação da mulher aconteça de um modo geral. Se for negra, pobre e sindicalista ainda mais. Não é interessante para a mídia divulgar o potencial das mulheres sindicalistas que lutam pelos seus direitos e pelos direitos de um povo que necessitam ser respeitados.

 

07 – Que recado você gostaria de deixar para as mulheres  trabalhadoras do Extremo Sul da Bahia neste dia internacional da Mulher?

Que lute pelos seus direitos e ideais. Que não aceite ser inferiorizada. Que Valorize os seus potenciais, pois, toda mulher independente de cor ou raça ou crença merece ser respeitada e valorizada! Ocupe o seu espaço, conquiste seus sonhos e avance sempre!

 

 

 

Cotidiano: sindicatos esperam acordo sobre pagamento

Por Daniel Rocha

Agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, técnicos de enfermagem e enfermeiros, dentre outros profissionais, optaram na tarde da sexta-feira, 23/02/18, em aceitar a contraproposta feita pelo secretário de administração e planejamento de Teixeira de Freitas, Prof. João Carlos, de fechar a questão referente ao pagamento dos ciclos (2014-2015, 2015 – 2016) do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) em atraso, na próxima reunião com os representantes sindicais no dia 05/03/18.

A apresentação da contraproposta e a consulta da opinião da categoria e outros profissionais de saúde foi feita durante a assembleia extraordinária local realizada no auditório do colégio São Lourenço.

Ao aceitar os trabalhadores presentes firmaram o entendimento que essa será a última tentativa de acordo entre as partes, não havendo um desfecho automaticamente haverá uma paralisação das atividades dos profissionais da saúde, lotados na atenção básica, que a mais de um ano vem tentando um acordo com o município para receber a premiação já depositada pelo ministério da saúde.

Na assembleia também ficou definido que a partir do próximo ciclo (2017-2018) não será mais aceito nenhum tipo de parcelamento do pagamento do PMAQ, uma vez que o Ministério da Saúde cumpre religiosamente como o seu dever, cabendo o município fazer o mesmo.

A próxima reunião com os representantes da SINDACESB está marcada para o dia 05/03/18, data eleita pelos trabalhadores durante a assembleia como o dia “D” para definição do pagamento do PMAQ. Caso não seja feito um acordo a paralisação de advertência será realizada no dia 07/03/18.

O sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos Municipais do extremo Sul da Bahia (SINTRASPESB) e o Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Bahia (SEEB) também aguardam para essa data a definição e consideram uma paralisação das atividades caso não seja fechada a questão.

Sobre os avanços das negociações destacou, em nota, José Félix, coordenador geral do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia (SINDACESB) a importância do diálogo e a disposição da administração em negociar em favor da coletividade.

A verdadeira face do carnaval

Por Erivan Santana

O desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti na Marquês de Sapucaí no Rio de Janeiro, no domingo (11/2), está sendo considerado um dos mais politizados dos últimos anos, revelando o que é o verdadeiro carnaval: contestação e subversão.

A escola simplesmente retratou o atual contexto social e político do país, conquistando o povo pela sua coragem e originalidade. Com o enredo “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?”, foram percorridos séculos de nossa história, mostrando que a escravidão somente mudou a forma, mas continua sendo exercida através de reformas trabalhistas enganosas e golpes modernos, apoiados por muitos setores da mídia hegemônica e outros tantos setores do Judiciário.

O afrodescendente continua sendo explorado, os mais pobres continuam sendo massacrados em guetos e favelas, enquanto uma elite encastelada no Executivo, Legislativo e Judiciário se locupletam de vantagens e benesses que envergonham o mais humilde trabalhador brasileiro.

Por isso, a Tuiuti nos revela que o carnaval pertence ao povo, manifestando suas alegrias, dores e tristezas. Mas foi constrangedor perceber a parcialidade da principal emissora de tv do país, com os seus apresentadores e jornalistas limitando ao máximo seus comentários acerca do que viam.

Esta parcialidade percebida em muitos setores da imprensa brasileira, também conhecida como quinto poder, é visível, assim como este fenômeno é percebido em outros poderes, como o Judiciário, que deveria se pautar pela absoluta imparcialidade.

Ademais, o carnaval apresentado por esta escola de samba recupera a crença nos valores da espontaneidade, criatividade e criticidade tão presentes no nosso povo, sendo que o samba e as marchinhas de carnaval são veículos perfeitos para esta representação.

Estas reflexões se tornam extremamente relevantes, num momento em que se discute o verdadeiro papel e função da arte. Obrigado, Paraíso do Tuiuiti por nos representar. Viva o Brasil! Viva o povo brasileiro!

Veja também:

Tempos Sombrios: Instantâneos da Realidade

Só mais um esforço

O ser, a neurociência e a internet

Tempos modernos

Mal estar na modernidade

A escola sem partido e outras intempéries

A escola, a Educação e a Família

 

“A reforma trabalhista e seus impactos” foi o tema de palestra na UNEB

 

Por Daniel Rocha

Quando somos informados pela mídia sobre a reforma trabalhista o que ouvimos e vemos? A maioria divulgou que ela representa a modernização de uma lei arcaica que reformada vai contribuir para o crescimento econômico do país.

Porém não é o que se conclui quando a lei que permitiu a reforma é analisada por especialistas da área trabalhista e pelos representantes das instituições voltadas para defesa dos trabalhadores que ,em sua maioria, encontra-se, ainda, sem entender a gravidade da mudança na CLT.

Por esse motivo, e a fim de contribuir para o melhor esclarecimento sobre o assunto, o SINDIBANCÁRIOS, sindicatos dos bancários, e a AFES  organizou na noite da última quarta-feira (22/11) no auditório da UNEB Campus -X, palestra com o tema: A Reforma trabalhista e seus impactos.  

A palestra foi ministrada pelos jurisconsultos: Cláudio Andrade, advogado do Sindicato dos Farmacêuticos da Bahia e Augusto Vasconcelos, presidente do Seeb da Bahia. O vereador Jonathan Molar (Solidariedade) também fez parte da atividade.

 

a08ade8d-6cee-437f-a3c7-1324d68c3ea7

 

Durante quatro horas os convidados expuseram aos trabalhadores, estudantes e sindicalistas e convidados, fatos e informações que geralmente não são destacados em alguns dos telejornais mais populares do país. A primeira palestra foi conduzida por Augusto Vasconcelos que destacou:

“Evidentemente que para tratar da reforma trabalhista levaria bastante tempo porque foram 127 artigos alterados na CLT (…) Não foi uma alteração qualquer. Não foi uma mudança cosmética (…) foi uma alteração profunda que já impacta na vida de todos as pessoas inclusive dos donos de empresas que sofrerão os danos da redução da massa salarial do país que já conta com mais pessoas ganhando e consumindo menos (…). Consequentemente essa queda da renda vai provocar a diminuição da venda e da saída dos estoques. A reforma trabalhista é um círculo vicioso que não resolve a crise do país, muito pelo contrário, agrava”.

A segunda palestra foi ministrada pelo  advogado Cláudio Andrade que de forma clara e simples denunciou:  

“Não vamos falar da repercussão da mídia que é grande, e nem da política que também é enorme, o  que devemos nos preocupar é  com a repercussão que a reforma  vai provocar no dia a dia do sujeito que sai de casa e passa a maior parte do seu dia dedicando sua energia e seu tempo ao trabalho (…) Trabalhadores que na maioria dos casos sobrevivem com salários sofríveis e tem que fazer malabarismo para garantir o pão e o feijão na mesa sem o conforto que deveria ter.”

 

Ao expressar preocupação com o famigerado discurso liberal e os recentes ataques aos direitos sociais e individuais dos trabalhadores Brasileiros, informou Cláudio:  

“A constituição de 1988 tem como objetivos a redução da pobreza e das desigualdades sociais, construir uma sociedade justa e igualitária (…) o legislador que votou pela reforma observou isso? Não (…). O objetivo da atual reforma não é reduzir a pobreza mais reduzir o custo para as empresas (…). Com a reforma essas negociações e os direitos dos trabalhadores serão flexibilizados, reduzidos ou suprimidos”.

 

Ao fim das exposições houve abertura para perguntas e debate das afirmações expostas que possibilitou novas leituras e olhares sobre a questão cujo entendimento geral aparenta contaminado pela perspectiva de alguns produtos da grande mídia, que geralmente pauta e interfere em tudo que se vê e ouve sobre o assunto.

 

23754903_1794837740528009_4848257719500858837_n

 

 

Juntos fazemos a diferença

Por Daniel Rocha
Os agentes de combate as endemias do município de Teixeira de Freitas participaram na manhã da sexta-feira (27/10) da Semana Nacional de Mobilização dos setores de Educação, Assistência social e Saúde para o combate ao Aedes Aegypti.
A mobilização teve como objetivo alertar a população sobre a importância de combater o mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya antes do verão, época de maior incidência e reprodução do mosquito.

Na ocasião os agentes de endemias distribuíram panfletos e chamaram a atenção de quem passava pelas avenidas próximas a  praça da prefeitura. Visitaram instalações comerciais, órgãos públicos e privados próximos para fazer o alerta.

 
O Agente de endemias Jefferson, também conhecido como “Jefinho”, lembrou durante a ação que os moradores têm que fazer a sua parte porque juntos fazemos a diferença. “ Investir cerca de dez minutos por dia no controle, dentro e fora de casa, para afastar o perigo do vetor das doenças que fora de controle causa mortes e sequelas graves”.
Da mesma forma enfatizou Rutiléia Pinho Paixão Coimbra, coordenadora do núcleo permanente do Programa Nacional de Controle da Dengue, que os espaços comuns como praças, ruas e outros estão sob constante vigilância dos agentes de endemias da cidade que realizam visitas a cada dois meses nas residências, mas que é preciso que a população também faça sua parte.
“Se o morador tirar 5 minutos do seu tempo duas vezes por semana para verificar o quintal não vamos ter grandes índices. Assim não vamos superlotar os hospitais. A prevenção faz a diferença”.
A coordenadora municipal também destacou que a questão tem atenção constante da equipe da secretaria de saúde e da prefeitura. Sobre o trabalho expressou grande satisfação com a dedicação dos 76 agentes de endemias da cidade que tem mantido o município longe das estatísticas negativas.