Esquina Poética

Destaque , Esquina Poética

Mulher!

Por Paulo Alves. Mulher, sinônimo de tudo de bom e melhor. Mulher, nunca foi e nunca será sexo...

Ler

Esquina Poética

A carta

A carta se perdeu nas areias do tempo… De Bandeira a Drummond, Rimbaud a Verlaine, Cecília...

Ler

Esquina Poética

Paixão e amor ou amor e paixão?

Por Paulo Alves Tanto faz, o que importa é o amar!pois é, tive uma enorme história de amor....

Ler

Esquina Poética

Fim de tarde

No poente, o sol alaranjado anuncia o fim da tarde. Na mesa, o chá e o pão, os sabiás se...

Ler

Esquina Poética

Mal me querem

De volta ao cotidiano. Às mesmices e crachá. Teimam em me miniaturizar. Insistem em me caber num...

Ler

Destaque , Esquina Poética

O ensaio de Maitê

  Os olhos verdejantes da deusa iluminavam a manhã de novembro, e a maestria de Cézanne...

Ler

Destaque , Esquina Poética

Procurando Marília

  Na janela de vidro embaçada pela neblina da madrugada o poeta procura por Marília: em...

Ler

Destaque , Esquina Poética

Em busca do tempo perdido

Quanto humanas e formosas eram Princesa do Extremo Sul, São Salvador, São Paulo e...

Ler

Destaque , Esquina Poética

A banda

A banda … e ela não saiu da janela Achando que a banda tocava pra ela. Ingênua que...

Ler

Destaque , Esquina Poética

Efemeridades

  Dias escuros. Opacos, desnudos. Cores sem vida Vida semalma Alma encolhida.   Bem sem...

Ler